7 de maio de 2014

Europa de trem com o passe Interrail - Estrasburgo, parte 1


Estrasburgo é uma cidade quase na fronteira entre França e Alemanha e, no decorrer da História, foi disputada por estas duas nações. Portanto, não é de se estranhar que a identidade desta cidadezinha seja um pouco cindida, ora com cara de francesa, ora com cara de alemã.

Já havíamos ouvido de Estrasburgo antes, mas nada poderia nos preparar para suas incríveis belezas e, hoje, podemos afirmar que é uma das cidades mais lindas por onde passamos.

A chegada

Como já havíamos relatado, chegamos à noite e tivemos um problema no hotel onde tínhamos uma reserva. Portanto, não pudemos explorar a cidade assim que chegamos.
De qualquer modo, se você resolver fazer um passeio de um dia em Estrasburgo, a chegada na estação de trem já é uma primeira atração, com sua imensa cúpula de vidro recobrindo a fachada, e uma bela praça em frente, cercada pelos principais hotéis da cidade.

Da estação de trem até o centro histórico de Estrasburgo é uma caminhada rápida, de no máximo uns 20 minutos.

Rumo a Grand Île

O centro da cidade é, na verdade, uma ilhota, a Grand Île. Praticamente todas as principais atrações turísticas de Estrasburgo estão dentro dela.

Iniciamos nosso trajeto pela Rue 22 de Novembre, cruzando uma das pontes sobre o Rio Ill.
Neste trecho, paramos numa boulangerie para comprar alguns croissants, talvez o café da manhã obrigatório para quem passa pela França. 2 croissants salgados e 2 de chocolate nos custaram pouco mais de 4 euros.

Após passarmos pelas Galerias Laffayete, que estavam fechadas naquela hora da manhã (eram umas 9), chegamos à Place Kléber, uma das grandes praças da cidade, com várias opções gastronômicas e lojas a seu redor.


A nossa intenção era seguir direto para a Catedral, mas fizemos um desvio errado e acabamos parando em outra praça, a Place Broglie, onde havia uma feira de rua.
Estas feiras francesas são oportunidades extraordinárias para se misturar aos locais, ver o que eles comem e também experimentar suas especialidades.
Havia uma barraquinha de frango assado com batatas que estava com uma cara ótima. Prometemos que voltaríamos mais tarde para almoçar ali, bem no estilo farofada mesmo, e este foi um dos grandes arrependimentos desta viagem, pois acabamos nos afastando muito e não tivemos tempo para almoçarmos o frango na praça. Uma pena!

Como estávamos bastante perdidos, pedimos informação para uns soldados franceses, que nos explicaram vagamente como fazíamos para chegar até a Catedral e aproveitaram para tirar um sarro da nossa cara em francês.
Não entendemos...

A Catedral de Estrasburgo

Esta Catedral, construída entre os séculos XII e XV, é sem dúvida a principal atração da cidade, com a torre mais alta da França.
Não precisa pagar nada para visitar a igreja e, em seu interior, além de magníficos vitrais, há também um impressionante relógio astrométrico, que faz um pequeno showzinho de hora em hora. No entanto, ao meio-dia, quando há uma visita guiada, com vídeo e para assistir as doze badaladas no relógio, é preciso pagar.


Vale também explorar os corredores da Catedral, onde há obras de arte, estátuas restauradas de um presépio napolitano centenário e vários detalhes que merecem atenção.
Se der sorte, não encontrará a igreja tão lotada com grupos turísticos.

No próximo artigo, continuaremos nosso passeio por Estrasburgo.

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

Postar um comentário



guias NY .PDF