28 de junho de 2015

O Museu de História Natural de Londres, uma diversão para toda a família


Texto e fotos: Marcela Nóbrega

Londres tem museus incríveis (e gratuitos!), e um dos mais legais de visitar é o Museu de História Natural. Ele fica em South Kensington, ao lado de outros museus famosos, como o Victoria & Albert e o Science Museum, no complexo apelidado de Albertopolis (em referência ao Príncipe Albert, marido da Rainha Victoria).

O NHM, na sigla em inglês, é dividido em 5 grandes áreas: botânica, entomologia, mineralogia, paleontologia e zoologia. A área da paleontologia é frequentemente a mais concorrida e tem muitas filas, já que as crianças adoram ver os fósseis e modelos de dinossauro, além da seção de história interativa.


Aliás, uma coisa que torna o museu tão interessante é a interatividade das exposições. Na seção de paleontologia, pode-se aprender em painéis com sons e imagens sobre como era o mundo na era dos dinossauros e como eles entraram em extinção. Na parte de mineralogia, existem pequenas experiências práticas para entender o efeito da erosão, por exemplo: você controla o fluxo de água sobre um painel cheio de areia e observa o que acontece. Só não achei muito legal a sala de entomologia (estudo dos insetos), que logo de cara tem um besouro enorme em cima da porta e um escorpião gigante na entrada. Mas aí já é opinião minha mesmo – odeio insetos!

É uma visita bastante educativa e divertida mas, mais que isso, o lugar é lindo! Super imponente por fora e por dentro, é difícil não se admirar com a arquitetura românica alemã. O pátio central é enorme e você já dá logo de cara com o enorme "Dippy", o esqueleto de um dinossauro Diplodocus, que fica ali bem no meio. O National History Museum costuma ser bem cheio, mas é possível encontrá-lo mais tranquilo em dias de semana na baixa temporada. A visita vale muito a pena e é totalmente gratuita!

Site oficial (em inglês):
www.nhm.ac.uk
Cromwell Road
SW7 5BD
Aberto diariamente das 10h às 17:50h.

Marcela Nóbrega
Jornalista por formação, social media por profissão e viajante por paixão. Conhece 18 países e deseja multiplicar este número.

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

21 de junho de 2015

10 Atrações Gratuitas em Paris - parte 1

Texto e fotos: Ivan Kohigashi

Todas as vezes que eu pensava em montar o roteiro de Paris, sempre desistia no meio, pois sempre que eu pedia algum conselho de amigos que haviam visitado a Cidade da Luz, me falavam que eu precisava conhecer todos os museus. Eu nunca fui de gostar de museus – mas respeito quem curte! – e eu sempre acabava deixando Paris para quando eu talvez estivesse na empolgação de desbravar museus.

O mundo de um viajante dá voltas (literalmente!) e acabei deixando a emoção (e uma promoção incrível de R$ 440,00 ida e volta, na época da Copa do Mundo 2014) me levando para a cidade do bonjour. O preço era ótimo, mas havia um porém: a viagem tinha, obrigatoriamente, duração de 1 mês. Esse motivo me fez ficar todo arrepiado! Teria que ficar 1 mês em uma cidade conhecida pelos museus. Esse baque me serviu para traçar o meu objetivo: curtir a cidade, a cultura, sem precisar visitar museus e pagar o mínimo possível por atrações turísticas!

Confiram 10 lugares que visitei, não paguei, e que me renderam as lembranças mais agradáveis da pequena parte da minha vida em Paris:

1. A melhor vista da Torre Eiffel

A Torre Eiffel foi aquela que me deu a certeza de que eu estava vivendo o clima parisiense! Como eu tinha bastante tempo, criei o objetivo de achar o melhor ângulo da torre.

Ela é majestosa e muito fotogênica, de qualquer ponto da cidade. A primeira vista foi a mais próxima, no Champ de Mars. Desci na estação de metrô Bir-Hakeim, e fui caminhando até a Torre Eiffel.  Vê-la de perto, passar por baixo, foi realmente indescritível.

Torre Eiffel vista do Trocadéro no anoitecer

Outra vista famosa da Torre Eiffel, é à partir do Trocadéro (estação de metrô Trocadéro), e foi a vista que mais me prendeu a atenção, e aí sim, pude me sentir realmente em Paris! Peguei a tarde e fiquei acompanhando o cair do sol e o começo da noite, e foi uma das vistas mais bonitas que presenciei!


Endereços: Champ de Mars, 2 Allée Adrienne Lecouvreur, 75007 – Estação de metrô: Bir-Hakeim / Trocadéro, Place du Trocadéro et du 11 Novembre, 75016 – Estação de metrô: Trocadéro

2. Rio Sena
Piquenique às margens do Rio Sena


Foi visitando a Europa que parei para pensar no quanto eu gosto desses rios que cortam as cidades!

As pessoas se apropriam dos espaços públicos para apreciar e vista e curtir um momento calmo às margens do Rio Sena, seja para conversar, fazer um piquenique, ou até mesmo apenas para sentar e descansar.

Aos domingos, as margens do Rio Sena têm o tráfego bloqueado para que a população use as ruas para praticar esportes, caminhar e aproveitar o dia.


Ruas nas margens do Rio Sena são fechadas aos domingos para prática de esportes e lazer

Passei boas horas apreciando o movimento da cidade, conversei com alguns moradores que passavam por lá, e posso garantir que me apaixonei pelo rio.

O local mais movimentado fica na margem próxima à Catedral Notre Dame, na Pont Notre-Dame.

Anoitecer no Rio Sena.


Endereço: Pont Notre-Dame, Quai de Gesvres – Estação de metrô: Cité


3. Jardin des Plantes

Bosques no Jardin des Plantes

O Jardin des Plantes é o Jardim Botânico de Paris, e possui um vasto terreno cheio de espécies arbóreas e plantas, com um cuidado incrível e super fotogênico (como tudo na Europa, né?)

Há diversos ambientes diferentes: estufas, labirintos, galerias, bibliotecas, herbários, centro de pesquisas. Mas, a parte mais bonita – e gratuita! – do jardim botânico, é o Roseraie! Um rosário bem cuidado, e muito bonito, com espécies de rosas grandes!

Rosário no Jardin des Plantes

Legenda: Rosário no Jardin des Plantes

Endereço: 57 Rue Cuvier, 75005 – Estação de metrô: Gare d'Austerlitz

4. Basílica de Sacré-Cœur
Basílica de Sacré-Cœur

O grande lance da Basílica de Sacré-Cœur é a vista de Paris.


É o ponto mais alto de Paris, e perdemos um bom tempo apreciando a paisagem. Como as construções não costumam ser muito altas, fica fácil identificar muitos monumentos de longe – menos a Torre Eiffel (qual a importância dela, afinal? rs)

Observatório (pago) na Basílica de Sacré-Cœur

Um filme muito óbvio que mostra bem a cidade de Paris, é "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain", e esse "telescópio" é uma cena muito conhecida do filme. Me senti muito feliz de presenciar o cenário do filme!

Caminho alternativo para chegar à basílica, na Place Dalida

Uma dica bacana, é não chegar na Basílica pelo caminho óbvio.

Todo mundo desce na estação de metrô Anvers e chega no pé da Basílica, tendo que subir toda aquela escadaria. Apesar de ser o caminho mais conhecido, é também um caminho bastante ruim por ser turístico demais: muitas pessoas ficam abordando turistas para colocar pulserinhas em troca de donativos, e colocam sem perguntar, e há relatos de agressividade.

Para evitar esse tipo de coisa que estraga o humor, desci na estação de metrô Lamarck - Caulaincourt e fui apreciando o caminho mais calmo, com menos subidas e muito mais charmosa!

Saindo da estação Lamarck - Caulaincourt, saia em direção à Avenue Junot > Rue Girardon > Place Dalida > Rue L'Abreuvoir > Rue des Saules > Rue Cortot > Rue Mont du Cenis > Rue du Chevalier de la Barre, e você chegou na parte de trás da Basílica, além de aproveitar um caminho bem mais tranquilo!

Endereço: 35 Rue du Chevalier de la Barre, 75018 – Estação de metrô: Lamarck - Caulaincourt

5. Le Mur des Je T'aime
Inúmeros casais tiram fotos no muro dos "Eu Te Amo"

Próximo à Basílica de Sacré-Cœur, no bairro de Montmartre, há o muro dos "Eu Te Amo" escrito mais de 1.000 vezes e em 300 idiomas diferentes.

Os pedaços vermelhos espalhados pelo muro são partes de um coração partido – um dos lugares mais românticos da cidade do amor!

Endereço: Place Jehan Rictus, 75018 – Estação de metrô: Abbesses



Ivan Kohigashi
Paulistano, biólogo e viajante mão de vaca assumido. Blogueiro no Ifan Turistando.


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

14 de junho de 2015

Publique a sua dica de viagem no maosdevaca.com


Viajar é maravilhoso, mas poder ajudar outras pessoas a viajarem sem gastar muito também é muito legal.
Desde 2007, temos compartilhado com vocês muitas de nossas experiências pelas centenas de destinos por onde passamos nestes anos, e agora é hora de você fazer parte da nossa equipe.

Queremos que você se torne nosso colaborador, publicando em nosso site as grandes barbadas que você descobriu em suas viagens. Pode ser uma dica de dias gratuitos em museus, hospedagens boas e baratas, restaurantes legais fora do óbvio, como comprar mais, ou seja, tudo que tenha a ver com utilizar seu dinheiro com inteligência.
Também procuramos por roteiros de passeios imprescindíveis (mesmo que não sejam para mãos de vaca) ou dicas genéricas sobre economizar na viagem.

Torne-se parte de um dos maiores blogs de viagem do Brasil e seja lido pelas muitas centenas de milhares de leitores que acessam o maosdevaca.com todos os anos, além dos nossos quase 120 mil fãs no facebook.

Leia as instruções abaixo e saiba como fazer parte do Viagens para Mãos de Vaca.

Regulamento

1 - o participante deverá enviar 1 texto, entre 200 e 600 palavras, e pelo menos 1 foto com dicas econômicas de viagem.
O texto e a foto devem ser inéditos, de autoria própria do participante, e será cedido o direito de utilização para o maosdevaca.com; no entanto, o autor será identificado e poderá incluir uma breve biografia sua, caso considere relevante.
Se o texto for aprovado para publicação no site, será paga a quantia de R$ 50,00, através de Paypal, após o artigo entrar no ar.
Envie o material no corpo do e-mail (com a foto em anexo) para: contato_mdv@hotmail.com

2 - Aceitamos dicas para qualquer destino turístico, seja no Brasil ou no exterior, mas daremos preferência para artigos relacionados aos seguintes destinos.

Nova York
Orlando
Paris
Buenos Aires
Londres

3 - Os textos devem estar redigidos em português correto, com tom informal e bem-humorado (mas sem palavrões ou gírias) e devem conter informações básicas sobre o destino, como preços, horário de funcionamento, endereço e o link para o website do estabelecimento/serviço/atração.
O conteúdo deve representar a opinião do autor.
Não publicaremos propagandas ou publieditoriais de empresas ou serviços.

A(s) foto(s) não necessita(m) ter qualidade profissional, mas deve(m) ter boa resolução para que possamos fazer um tratamento, caso seja necessário, e deve(m) ilustrar o conteúdo da dica. Não envie fotos pessoais ou com sua família; queremos fotos relacionadas à dica dada.
Há a possibilidade de o autor se tornar um colaborador fixo do nosso site, caso as contribuições sejam consistentes e relevantes.

4 - O envio do material não implica na aceitação automática e só responderemos se o artigo for aceito.
Se você não receber uma resposta de aceitação no período de 1 mês, considere que não pudemos aceitar seu artigo desta vez. Entretanto, sinta-se à vontade para nos enviar mais material após transcorrido este período.

5 - Para ter uma ideia de como é o estilo do que publicamos no maosdevaca.com, recomendamos que você leia algumas das nossas dicas no site.
Contamos com a sua participação!

Henry Alfred Bugalho
Denise Nappi

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

26 de abril de 2015

PRIMARK, a loja de roupa com os preços mais imbatíveis da Europa


Muita gente aproveita as viagens ao exterior para meter o pé na jaca e comprar um montão de roupas de grife, pois o preço é quase sempre muito mais em conta do que no Brasil.

Agora, se você não dá a mínima para a etiqueta na sua roupa, e tudo o que importa é um tecido sobre seu corpo para não sair pelado na rua, a PRIMARK será a loja dos seus sonhos.

Primeiro, porque são produtos de qualidade e, geralmente, de bom gosto.
Depois, porque é tão barato, mas tão barato, que você vai pensar que alguém errou na hora de pôr o preço. Provavelmente, você nunca terá visto roupas tão em conta em sua vida, nem mesmo em baciadas de comércio popular.


A PRIMARK está presente em vários países da Europa, no Reino Unido, na Irlanda (na verdade, é uma rede irlandesa, onde ela se chama Penneys), na Espanha, em Portugal, na Bélgica, Alemanha, França, Holanda e Áustria.

Se você estiver montando um enxoval de bebê, por exemplo, encherá a sacola e, no final, o preço será ridículo, às vezes o custo de uma ou duas peças no Brasil.


As lojas têm seções masculinas, femininas, para bebês e crianças, além de roupa de cama, mesa e banho. Só para se ter uma noção, uma fantasia infantil do Homem-Aranha na loja da Disney está na faixa de uns 40 euros, enquanto que na PRIMARK sai por uns 7 euros, sendo que elas são muito parecidas na fabricação.

A pior coisa da PRIMARK é que só tem na Europa; ir a uma loja de roupas no Brasil nunca mais será a mesma coisa.

PRIMARK
http://www.primark.com/pt/



Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.



guias NY .PDF