13 de abril de 2014

Europa de Trem com o passe Interrail - Suíça, França e Alemanha: o planejamento


Logo assim que a Interrail/Eurail nos convidou para conhecermos seus passes de trem, já ficamos divididos sobre qual roteiro deveríamos fazer.

O passe que recebemos foi um Interrail Global Pass, que nos dava o direito de viajar de trem por 30 países da Europa, sem limites de embarques, pelo período de 1 mês. E na primeira classe!

A nossa missão se tornou, então, saber se com este passe haveria alguma economia de fato, ou se era apenas uma armadilha turística.

Roteiro 1


O primeiro roteiro que pensamos, isto quando ainda estávamos em Portugal, seria pegar um voo para Frankfurt, viajar ao longo do rio Reno, seguir até Berlim, continuar para a República Tcheca, depois Munique, e encontrar um voo que voltasse pelo lugar mais barato possível.
Chegamos até a comprar a passagem aérea Lisboa-Frankfurt, mas os planos mudaram drasticamente. Voltamos para passar uns tempos em Madri e tivemos de reavaliar nossas opções.

Roteiro 2

O segundo roteiro agora era voar até Genebra e, como a Suíça tem o maior número de roteiros cênicos de trem, tentar fazer a maior parte deles.
No entanto, a Suíça não é um lugar para mãos de vaca. Já com as passagens aéreas rumo a Genebra, a dura realidade caiu sobre nossos ombros. Os preços de hospedagem estavam pela hora da morte, alguns dos trens cênicos exigiam reserva paga e a viagem pela Suíça começou a nos assustar.

Roteiro 3



O terceiro roteiro, e definitivo, tornou-se, então, sair o mais rápido possível da Suíça para onde quer que conseguíssemos e rumar para Berlim, um destino que estamos há anos levando em consideração.
Assim, estudando o mapa da região, traçamos o seguinte itinerário de trem: Genebra-Estrasburgo-Colônia-Berlim, num período de 8 dias.

Como esta seria nossa primeira viagem longa com o nosso bebê de 7 meses (o mais novo mão de vaquinha do pedaço!), não queríamos forçar demais nos trechos, nem prolongar muito a viagem para não correr o risco de se tornar um pesadelo. Simplesmente não tínhamos como prever como o nosso filho reagiria a tantos dias na estrada.

Assim, com a passagem aérea na mão, os passes de trem da Interrail e um roteiro factível, estávamos prontos para uma das nossas melhores e mais lindas viagens dos últimos tempos.

Nos próximos artigos, falaremos sobre o que vimos, por onde passamos e nossas conclusões sobre os passes de trens.

Conheça mais sobre os passes abaixo

Eurail (para não-residentes na Europa)
www.eurail.com

InterRail (para europeus ou residentes na Europa há mais de 6 meses)
www.interrail.eu

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

10 de abril de 2014

Easyjet, uma low-cost sem muitas frescuras


O mais legal de se viajar na Europa é que, além das distâncias serem curtas, há muitas opções econômicas de transporte.
Por incrível que possa parecer, às vezes pegar um voo entre grandes cidades sai muito mais em conta do que seguir por via terrestre. E é bem mais rápido também.

Quando falamos de preços, é muito difícil bater as promoções da Ryanair (leia mais sobre a empresa aérea da boiada aqui), porém há todo um estresse na hora da bagagem e todas as milhares de taxas que eles querem socar goela abaixo do passageiro. Há também as comissárias de bordo mal encaradas, a correria para pegar um assento e outros pequenos inconvenientes que surgem em cada voo.

Se a sua experiência com a Ryanair não foi das melhores, então está na hora de considerar seriamente a empresa aérea Easyjet, com preços igualmente tentadores, mas sem todas as frescuras da concorrente.
Cada passageiro pode levar uma bagagem de mão sem limite de peso, somente com especificações de tamanho. Se couber no bagageiro, não importa se está levando uma bigorna na mala.

Todo o processo de embarque é muito mais simples. Se você houver feito o check-in online, não há necessidade de passar no balcão, mesmo não sendo europeu. Basta chegar no portão de embarque e entrar.
Os tripulantes são muito mais simpáticos também, mas assim como em outras low-cost, se quiser comer ou beber qualquer coisa, mesmo que seja água, é preciso abrir a carteira, e não é nada barato. Por outro lado, não há a feira livre da Ryanair, vendendo cigarro eletrônico, bilhete da loteria e tudo o mais.

Pagamos 33 euros por pessoa entre Madri e Genebra com a Easyjet e foi um voo tranquilíssimo. Em 1 hora e meia já estávamos na Suíça. Se fôssemos de trem, por exemplo, seria pelo menos umas 20 horas de viagem, com várias trocas e custando algumas centenas de euros no final.
Já no trecho de volta, de Berlim a Madri, um funcionário invocou com a gente e quase nos fez perder o voo por causa das especificações de bagagem, mas isto é um dos contratempos que você sempre corre o risco quando se depara com gente que acordou com as ovas viradas e resolveu atazanar os passageiros.

Se você precisa chegar rapidamente a seu destino, gastando pouco e sem muitos percalços, a Easyjet é uma companhia para se levar em consideração.

Easyjet
http://easyjet.com/

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

26 de março de 2014

Eléctrico 28, o segredo menos secreto de Lisboa


Os bondes, ou eléctricos, são uma tradição lisboeta. Fazem parte do clima e do charme da cidade, subindo e descendo as colinas, contornando as curvas fechadas, desaparecendo por suas ruas estreitas, disputando espaço com carros e pedestres.

Por mais que haja opções de metrô e de ônibus, andar de bonde é um túnel no tempo, remetendo-nos a outras épocas, além de levar-nos para várias partes da Lisboa antiga.

Se você for um turista desavisado, talvez até caia no bonde turístico, que custa "somente" 18 euros, ou um pouco menos se você conseguir um desconto online. Isto é, se estiver você, sua esposa e seu filho (pagando meia), um passeiozinho de bonde sairá por nada menos que 45 euros.


Só que como você tem o espírito mão de vaca na veia e não vai pagar mais por aquilo que pode sair por muito menos, você provavelmente se unirá aos muitos outros turistas que embarcarão no Eléctrico 28.
Este bonde é um bonde normal, circular, com o preço da passagem de 2,85 euros, que é pago direto para o motorneiro.

Como você pode ver no mapa, há a opção de fazer um trecho mais longo, passando por Alfama, ou um mais curto, subindo logo pelo Chiado rumo a Campo do Ourique, que é a parada final do Eléctrico 28.


Se você prefere ir sentado, o melhor mesmo é embarcar na primeira parada, na praça Martim Moniz, pois como este é um bonde relativamente conhecido, a turistada toda vai começar a embarcar ao decorrer de seu trajeto.
Assim, quando estiver chegado ao Chiado, o bondo já estará bastante cheio.

O percurso total leva em torno de uma meia hora para ir, e o mesmo tanto para voltar (precisa desembarcar e pagar outro bilhete).
Apesar de ser um passeio agradável, subindo e descendo ladeiras, o eléctrico também passa por umas áreas bastante decadentes e degradadas, e cuidado ao enfiar a cabeça para fora da janela e não ser decapitado por um bonde no sentido contrário.

Se preferir, vá até a parada final e aproveite para visitar a Casa do Fernando Pessoa, ou desça em algum ponto interessante no meio do caminho, como um dos miradouros de Lisboa, para admirar a paisagem.

Além disto, cuidado com os batedores de carteira, pois como é um bonde sempre abarrotado de turistas, eles acabam sendo alvos fáceis para os espertalhões.

Confira no link abaixo as paradas do Eléctrico 28
http://www.carris.pt/pt/electrico/28E/ascendente/

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

18 de março de 2014

Todos os descontos em viagens da Internet reunidos em um só lugar

Este artigo foi produzido pela equipe da Flipit, especialmente para o blog Viagens para Mãos de Vaca.

Venhas e convenhamos: sem a Internet, o viajante mão de vaca não seria ninguém! Antes era bem mais demorado e complicado comprar preços. Hoje, com apenas alguns cliques, você encontra as passagens, acomodações e passeios com melhor custo-benefício pra você.

E, como a concorrência na Internet é grande, grandes também são os descontos que as agências de viagens online, companhias aéreas e agregadores de hotéis e passagens oferecem aos internautas, geralmente na forma de ofertas-relâmpago. Quem fica de olho nas promoções abocanha grandes descontos na hora de viajar. Mas com tantos sites por aí, haja tempo para acompanhar tudo!

O Flipit chegou para te ajudar nesta tarefa: lá você encontra a lista dos descontos e ofertas mais interessantes para uma série de sites de viagem, como Booking.com, Hotel Urbano, Hoteis.com, Americanas Viagens, Submarino Viagens, ViajaNet, entre outros. Se você é do tipo que gosta de comprar suas passagens diretamente com a companhia aérea, pode usar o Flipit também. O site seleciona os melhores descontos da KLM, TAM, TAP, Iberia, Lufthansa, Gol, Azul

Para completer, o Flipit vira e mexe tem também cupons que dão um descontinho extra na sua reserva. Antes de finalizar o pagamento em uma agência de viagem online ou companhia aérea, vale a pena dar uma passada no Flipit e conferir se o site não tem um código promocional que atenda às suas necessidades. Melhor não dar bobeira, né?



Guias Nova York .PDF





Mundi - Compare Preos de Passagens Areas e Hoteis

Pesquise Preos