24 de abril de 2014

Europa de Trem com o passe Interrail - Da Suíça para a França


Como dissemos anteriormente, a nossa meta era sair o mais rápido da Suíça, por causa dos preços altíssimos do país, e a rota mais rápida que encontramos foi através da França.

Para isto, precisaríamos pegar três trens, dois na Suíça e um na França, num total de quase quatro horas e meia de viagem.

Os Trens Suíços

Como seria de se esperar, os trens suíços são limpos, pontuais e impressionantes. Partimos da estação de Genebra por volta da 12:40 e faríamos duas conexões.
A paisagem saindo da cidade, contornando o Lago Genebra, com as montanhas ao longe, as vaquinhas pastando, é lindíssima.
Na primeira, parando em Biel, foi a coisa mais rápida e simples do mundo. Simplesmente desembarcamos e, no outro lado da plataforma, chegou o outro trem. Uma troca de uns 10 minutos, no máximo.

A segunda troca ocorreu em Basel, quase na fronteira com a França, e já foi um pouco mais complicada. A estação de trem é enorme, com várias plataformas e não estávamos conseguindo encontrar a nossa conexão para a França.
Esta foi a primeira oportunidade para eu tentar falar alemão com alguém, mas a pessoa não sabia onde era o embarque.
Acontece que a plaforma para a França era numa outra parte, num andar abaixo. Só encontramos procurando mesmo.

O mais inacreditável é que o bilheteiro não passou uma vez sequer para conferir nossas passagens ou passes.

O Trem Francês

Enquanto que o trem suíço era um sonho, o trem francês parecia saído de um filme de terror, antigão, todo meio decadente, com uma iluminação esquisita. Só este trecho tinha 1 hora e vinte de duração num trem regional.
Como já estava começando a anoitecer, não deu para apreciar muito a paisagem, mas passamos por algumas belas cidadezinhas, entre elas Colmar, um interessante destino turístico da Alsácia.

Se não estivéssemos com o passe Interrail e houvéssemos pagado pelo bilhete, esta viagem nos custaria 164 francos (134,50 euros) por pessoa na primeira classe, ou 97 francos (79,50 euros) na segunda classe.

Chegando a Estrasburgo

Tínhamos uma reserva no hotel Ibis Budget de Estrasburgo, numa localização excelente, bem de frente para a estação de trem.
No entanto, logo ao chegarmos, tivemos uma notícia desagradável: a nossa reserva não constava no sistema do hotel.
Mostramos para a recepcionista o comprovante de pagamento com o número da reserva, mas ela não encontrava de maneira alguma o nosso quarto. Para piorar, a recepcionista falava um inglês porco, e nós falamos um francês porco, ou seja, a comunicação estava rudimentar.
Depois de muito trololó (usando o Google translate para nos entendermos), ela nos explicou que havia um único quarto vago no hotel, mas que estava com problema na fechadura, que só fechava por dentro.
Como só íamos passar uma noite lá mesmo, pedimos um desconto e o quarto que, inicialmente, custaria 65 euros saiu por 50 euros.
A questão é que não podíamos sair do quarto, então corri até um McDonald's quase na esquina do hotel e esta foi o nosso jantar, que nos custou 10 euros.

O combinado com o hotel era que, na manhã seguinte, sairíamos bem cedo para passear pela cidade e deixaríamos nossas malas num armário deles, assim não teríamos de nos preocupar com a porta que não trancava.

Site oficial dos trens suíços (em inglês)
www.sbb.ch

Site oficial dos trens franceses (em inglês, por incrível que pareça!)
www.sncf.com

Sobre os passes de viagem
Interrailwww.interrail.eu
Eurailhttp://pt.eurail.com/ (em português)


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

Postar um comentário



guias NY .PDF