14 de fevereiro de 2012

Peru para Mãos de Vaca - rotas para Machu Picchu e Aguas Calientes


Quase todos que passam por Cusco tem em vista um único objetivo: Machu Picchu, uma das grandes maravilhas da humanidade.
No entanto, para muitos, antes de chegar ao Céu é preciso passar pelo Purgatório, Aguas Calientes, também conhecido como Machu Picchu Pueblo, uma cidadezinha estranhíssima às margens do rio Urubamba, abaixo das ruínas sagradas dos incas.

Chegando de Cusco a Machu Picchu

Existem várias rotas possíveis para se chegar de Cusco a Machu Picchu.

Trilha Inca


A primeira, recomendada apenas para os mais aventureiros e que já estejam aclimatados às altitudes do Peru, é conhecida como "Trilha Inca" e possui algumas variações:

- 4 dias, é a rota mais popular, partindo do quilômetro 82 da estrada de ferro desde Cusco, com uma distância a percorrer de aproximadamente de 40 quilômetros. Definitivamente não é o tipo de percurso que você deve fazer se não estiver habituado a trekking, montanhismo ou a exercícios físicos habituais.
Vimos vários casos de viajantes que se enfiaram nesta trilha inca e acabaram tendo de retornar a Cusco sem chegar a Machu Picchu porque passaram mal no meio do caminho. O ponto mais alto da trilha é de 4200 metros.
Além disto, não é uma programação muito barata e precisa ser agendada com bastante antecedência (em média de uns 3 meses antes). Está custando por volta de 500 dólares, incluindo a entrada em Machu Picchu e o trem de volta a Cusco.

- 2 dias, esta é uma rota mais fácil e também mais barata, por volta de 350 dólares. Parte do quilômetro 104 da estrada de ferro de Cusco e não chega a um altitude tão grande, sendo uma rota mais recomendada para quem deseja percorrer a Trilha Inca, mas não está tão em forma.

- 7 dias, partindo de Salkantay. Esta é a trilha mais pesada de todas, custando por volta de 800 dólares por pessoa. Muitos dizem ser inesquecível, mas eu estou fora!

Se você estiver indo em grupos maiores, é possível negociar os preços. Aliás, como já dissemos sobre o Peru, tente regatear no preço sempre que possível, chore por um descontinho por menor que seja, pois quase sempre funciona.

Trem de Cusco a Aguas Calientes


Cusco-Machu Picchu-Cusco
A maneira mais simples e cômoda para chegar de Cusco a Machu Picchu é de trem, e o preço a ser pago dependerá do luxo que você quer.
No trem mais barato (Expedition), que é o que eu recomendo pois ainda assim é bastante confortável, a viagem ida e volta sai aproximadamente 60 dólares.

Ollantaytambo-Machu Picchu-Ollantaytambo
No entanto, se você estiver disposto a uma micro-aventura, ao invés de pegar o trem em Cusco, você pode pegar o trem na cidadezinha de Ollantaytambo (que se pronuncia Oiantaytambo, ou somente Oianta, no sotaque peruano), que o preço cai quase pela metade, pouco mais de 30 dólares.

Só que, neste caso, você terá de pegar uma van de Cusco até Ollantaytambo, e, na volta, uma outra van de Ollanta a Cusco.

Esta foi a rota que fizemos e acordamos bem cedo para pegar as vans na calle Pavitos, em Cusco, onde se reúnem todos os perueiros. Eu lhe adianto que não são tantos os estrangeiros que optam por esta alternativa, ou seja, você dividirá o espaço nas vans com dezenas de locais, o que torna tudo mais interessante.

As vans enchem rapidamente e, assim que começam a rarear, pode ser que você tenha de esperar um pouco até conseguir pegar a próxima. Como sempre, chore no preço, pois conseguimos um bom desconto na ida, com o preço de 3,5 dólares por pessoa e, na volta, por 4 dólares, ou seja, somando com a passagem de trem, a viagem de Cusco-Ollanta-Aguas Calientes-Ollanta-Cusco custou 20 dólares mais barata do que a viagem de trem direta de Cusco.


Você pode tentar comprar a passagem de trem com antecedência através do site da Perurail

http://www.perurail.com/

Mas nós preferimos deixar para comprar a passagem diretamente no escritório da empresa em Cusco, no Portal de Carnes 214, na Plaza de Armas. Se estiver com dificuldades para encontrar, pergunte a qualquer policial onde fica a "oficina de Perurail", que eles lhe mostrarão.

A viagem


A descida de Cusco para o Vale Sagrado é muito linda, com paisagens inacreditáveis, tanto com a van, quanto com o trem.


Uma vez que você pegue o trem em Ollanta, você acompanhará o curso do rio Urubamba até Aguas Calientes, passando por montanhas e algunas ruínas espalhadas pelo caminho.
Ocasionalmente, você avistará os viajantes seguindo pela trilha inca, sempre acompanhados pelos guias e os carregadores de bagagem.

Aguas Calientes


Aguas Calientes é tudo que você não poderia imaginar: um povoado que cresceu sem planejamento, oprimido entre duas colinas enormes e cortada no meio pelo revoltoso rio Urubamba, que, na temporada de chuvas de verão, transborda e deixa locais e turistas isolados no meio do nada.


Do quarto do hotel é possível ouvir o barulho do rio e esta é a uma sensação muito estranha, ainda mais se estiver ocorrendo deslizamentos na região no período em que você estiver por lá.


Você pode fazer a reserva num hotel em Aguas Calientes com antecedência, mas nós deixamos para procurar quando chegásemos lá.

Assim que você desembarca da estação, há uma multidão de locais já tentando convencê-lo a ir ao hotel tal, ou ao restaurante tal. Nós simplesmente atravessamos a feirinha de artesanato logo na saída da estação, cruzamos a ponte sobre o rio e subimos as vielas de Aguas Calientes perguntando os preços de hospedagem.

A lógica em Aguas Calientes é a seguinte: existe um preço diferenciado para gringos (norte-americanos ou europeus), um preço para latino-americanos (isto inclui a brava gente brasileira!) e para peruanos.

Se você disser que é brasileiro e pedir um desconto, é provável que no ato o preço pule de 20 dólares para 20 soles, o que já é menos da metade do preço. E isto vale para restaurantes e tudo o mais. Diga que é brasileiro e peça um desconto. Não será o mesmo preço para peruanos, mas já é uma bela pechincha.

Foi nesta hora que fizemos a maior burrada da nossa viagem para o Peru. Caímos num hotel meia boca, chamado Hostal Quilla, e ficamos duas noites sem água, sem poder tomar banho ou ir ao banheiro.

Inclusive, se eu puder lhe dar um conselho, eu lhe diria para hospedar-se apenas uma noite em Aguas Calientes, ao invés de duas, como nós fizemos, pois não há necessidade.


Vá cedo, chegando em Aguas Calientes depois do almoço, vá até as águas termais, que também tem preços diferenciados para estrangeiros (uns 4 dólares por pessoa), peruanos e residentes locais, aproveite a água quentinha.


Compre a passagem do ônibus para Machu Picchu, compre a entrada para as ruínas de Machu Picchu (não é possível mais comprar a entrada direto nas ruínas, tem de comprar em Aguas Calientes) e saia para jantar e explorar um pouco o povoado, que não é tão bonito, mas tem seu charme.


E esta é também uma boa oportunidade para experimentar a carne de alpaca (da família das lhamas, eu não gostei muito...) ou o cuy (umas espécie de rato andino!), pois talvez consiga um bom desconto em Aguas Calientes.

Por fim, no dia seguinte bem cedo, siga para Machu Picchu e, ao retornar, pegue o trem de volta para Cusco ou Ollantaytambo.


É o melhor que você pode fazer. E, por favor, não se esqueça de comprar um repelente, pois o bicho come pra valer por lá!


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.


9 comentários via BLOGGER
comente também
  1. Olá, primeiro gostaria de agradecer o blog de vcs. o melhor do mundo, me ajudou pacas.
    Bem, acabei de retornar de NY com uma sugestão que me foi dada pelo recepcionista do hotel que foi maravilhosa. Fiquei perto da PennStation e tem um ônibus meio acabadinho que tem fim de linha alí perto para o FJK, o moço me deu uma outra opção, um trem da LIRR que pega na PennStation, que custa 6,00 e passa na JamaicaStation, foi maravilhoso, peguei o trem que estava tranquilo, diferente do metrô E, dava para colocar as malas de boa, sentar e a JamaicaStation é a segunda parada, a viagem demorou no máximo 30 minutos, o moço do hotel disse que se eu pegasse um ônibus ou um shuttle ia demorar umas 2 horas, pois o caminho é sempre engarrafado.
    Bem eu não sei se vcs já comentaram desse trem, mas fica a dica para vcs e para todos, foi uma super mão na roda.
    Agradeço toda a colaboração que vcs dão para nós, viajantes sem dinheiro.
    Bjuuss
    Roberta

    ResponderExcluir
  2. Eu achei o esquema que eu fiz bom: comprei uma passagem Ollantaytambo - Águas Calientes que ia e voltava por volta das 16h. Aí em Cusco eu comprei um tour pelo Valle Sagrado, que saia cedinho e não foi muito mais caro que o City Tour. A última parada deste tour era Ollantaytambo, mais ou menos uma hora antes do trem (ou seja, ainda deu tempo de ouvir as explicações sobre este lugar). Aí fomos até a estação de trem (menos de 5 min a pé, mas o tiozinho da van foi legal e levou a gente) e chegamos em Águas Calientes no fim da tarde... passeamos, comemos, compramos os bilhetes de ônibus, e no dia seguinte fomos para Machu Picchu. Na volta demos uma descansadinha no hall do hotel (depois do horário do checkout) e já pegamos o trem de volta. Chegndo em Ollantaytambo pegamos uma van bem barata e já dormimos em Cusco de novo! Enfim ganhamos a carona de que precisávamos e ainda aproveitamos o dia conhecendo Urubamba, Pisaq e Ollantaytambo, tudo com explicações do guia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente o que planejei para minha viagem! Vou amanhã e a única coisa incerta é o city tour, que comparemos lá! Achei esse o melhor arranjo entre datas e horários! Bom saber que deu certo pra você! Certamente será o máximo!!! Estou ansiosa!! Bjs

      Excluir
  3. Oi Roberta, você comprou as passagens de trem lá em Cuzco? Tentei comprar agora pelo site da perurail (meu cartão é citibank visa) e não foi aceito, da minha amiga também não (itaú mastercard). Os preços também não está ficando tão baratos como explicado aqui neste post, os mais em conta estão por volta de 50 dolares. Você foi em que mês deste ano? Estou olhando o trem para os dias 22 e 23 de novembro, será que é seguro deixar pra comprar em cuzco? Chego lá dia 17 de novembro. Obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Olá, vocês me ajudaram muito no planejamento da viagem para Nova York, e aqui estou eu de novo planejando agora um viagem para o Peru. Fiquei com uma dúvida. Esta van que vai de Ollanta pra Cusco sai de noite também? Meu trem chega na estação às 20 horas aproximadamente.
    Obrigada
    Fernanda

    ResponderExcluir
  5. Olá existe uma rota com muita adrenalina,pegue uma vam em cusco vá até Santa Helena por 30 soles 4hs de viajen depois pegue outra vam ate Santa Mária por 10 soles 1h30min enfim pegue mais uma vam por 5soles até hidreletrica 30min, quando chegar lá vc tem duas opções, primeira fazer uma trilha de 10km mais ou menos 2h30min, ou ir de trem por 18dolares 30min

    ResponderExcluir
  6. Ola deixar p comprar a passagem de trem em cuzco no carnaval é arriscado

    ResponderExcluir
  7. adoooorei o post de vcs!!! mto obrigada!!!!! :D

    ResponderExcluir
  8. deixo aqui um mapa para cobrir o haci machupicchu rota Salkantay trek, esta é uma alternativa para a trilha Inca salkantay map

    ResponderExcluir



guias NY .PDF