17 de novembro de 2012

Dica da Leitora - Gênova, por Ana Cristina Guerreiro


Ana Cristina Ottobeli Guerreiro

Minha aventura de 18 dias, juntamente com minha mãe, começou em Gênova/Itália.
Fizemos conexão em Paris; aliás, quem fizer conexão lá imprima o mapa do aeroporto no site da companhia aérea, no meu caso foi a Air France. O Charles de Gaule, que foi por onde passei é ENORME! Por isso, é muito fácil se perder e inclusive perder a sua conexão, então fique atento!

Aprenda palavras básicas em inglês, francês e italiano porque ajudam. É sempre bom saber falar "com licença", "obrigada", "saída", "entrada", usadas para pedir informações e se movimentar em metrôs, trens e aeroportos.
 Fiz toda a viagem por conta, pesquisei passagens, comprei de uma agência que ofereceu preço mais barato. Pesquisei hostels no site http://www.hostelwold.com/ e escolhi por indicações (tem essa opção no site), ali está bem fácil de escoher, tem valores, fotos, localização, além de ser tudo em português (também tem essa opção de linguagem no site).
A localização é importante, porque escolhendo bem você fica em um local que não vai gastar tanto com transporte para se deslocar para os pontos turísticos.

Transportes: na Itália, você compra o bilhete (passagem) trens, ônibus e metrôs antes de entrar neles. Esses bilhetes são vendidos em “tabacchi” ou em bancas de revista, não tem cobrador. No ônibus, tem uma máquina que você coloca esse "passe" e timbra, se não timbrar e passar um "controllo" (um fiscal), ele te dá uma multa pelo passaporte, assim, se voce não tiver dinheiro pra pagar na hora, eles mandam a conta via correio aqui para o Brasil. Parece que varia de 100 a 500 euros.

Para o trem, essa máquina de timbrar fica na estação mesmo, não dentro do trem, geralmente está do lado do trem em colunas do prédio. E do metrô também fica na estação, antes de entrar no metrô mesmo.

E TODOS os trens é preciso timbrar e possuem controlli. E para os ônibus e metrô o ótimo é que o bilhete, depois de timbrado, vale por 100 minutos! Isso facilita porque dá tempo de você descer em um ponto turístico, olhar, tirar fotos e pegar o transporte pra outro ponto com o mesmo bilhete.


Gênova é legal para se visitar, mas em um dia você faz tudo. Perto da praia tem um quiosque que tem mapa da cidade com os pontos turísticos.

Aliás, esses mapas são TUDO; com eles, você se vira, conhece lugares e vê as linhas do metrô. Facilita muito!

Perto de Gênova, fui a Cinque Terre, um parque nacional com 5 pequenas cidades com belezas naturais super diferentes.

E também tem mais 2 cidades, Sta Margherita e Portofino. As duas bonitinhas também.

Leve o mínimo possível de bagagem, geralmente você compra roupas lá, pois é mais barato (algumas coisas, claro). Em agosto é liquidação total, então vá praticamente com a roupa do corpo, sem bagagem e compre tudo lá! Sério, vale muito à pena! Sem contar que nessas viagens mala só atrapalha!

Você compra várias coisas, isso enche a mala e se passar do peso é caro!

Daqui pra lá são 2 volumes de 32 kg, dentro da Europa são 2 de 23 kg, dentro da Itália 2 de 12 kg.

Os trens na Itália você vê no site http://www.trenitalia.com/

Leve dinheiro vivo, em espécie, pois tem lugar que não aceita cartão, o que me surpreendeu, porque muitos lugares não aceitam, principalmente nessas “tabaccherias” onde se compra o bilhete do metrô/ônibus.

Comida, sugiro que pesquise antes os pratos típicos de cada lugar, pra chegar lá e procurar por eles. Cuidado também, porque eu não estando acostumada com a culinária de lá fiquei super fraca e logo peguei um resfriado!
Eles não costumam comer tanta carne como os brasileiros, é mais massa, queijo... Isso dá um choque no organismo e faz você ficar fraco. Faça uma adaptação antes da viagem pra não sentir tanto.
Pratos lá são em média 7 euros, mas não se iluda, nada como o prato brasileiro, achei bem pouca comida, não me satisfez... Se bem que lá eles tem 3 pratos que completam uma refeição, mas o principal achei pequeno e é esse valor. Os outros são salada, sobremesa...
Os cafés são fortes e muito diferentes dos do Brasil! Aliás, não se iluda com a pizza! Lá não é recheada como a nossa, é fina e confesso, achei bem sem graça!

É bom fazer reserva de tudo antes, e geralmente eles pedem 10% do valor, aí você já usa o cartão PRÉ-PAGO (No Banco do Brasil tem o Travel Money), EVITE CARTÃO DE CRÉDITO porque se usar é uma fortuna! é cobrado 6,38% do que você gastar!

Primeiro, porque você paga o câmbio do dia da fatura, que pode variar bastante, depois porque você paga mais esse imposto, não faça isso! O de débito é melhor, cobra apenas 0,38% de imposto em cima do que você gasta, mas preste atenção, tem que ser cartão de débito internacional. É bem importante sentar e conversar com seu gerente de conta para que tire todas as suas dúvidas! E também lá não tem essa de crédito e débito como no Brasil, lá eles simplesmente passam o cartão no que ele está habilitado para passar, não selecionam opções. Então se o seu cartão for multifuncional, CUIDADO! Eles podem colocar tudo no crédito, e você pagar imposto à mais! Uma dica: bloqueie a função crédito, assim não corre risco!

Leve um kit de remédios porque mesmo o clima sendo parecido (dependendo da época), a umidade faz você ficar meio mal e não programe nada muito “uauu” para os 2 primeiros dias, porque você fica meio “dãã” por causa do fuso. Cansa muito rápido.

Priorize andar com tênis e sapatos bem confortáveis porque caminha bastante. Tem algumas cidades que tem aquele ônibus de turismo que você paga, para nos pontos e tem a história em várias línguas. Eu não curto isso, não fui em nenhum, mas é uma bela opção pra quem não curte andar muito. Se chama Hop-on Hop-off; tem várias ofertas na internet.

Se for no verão, leve biquíni. Nas redondezas de Gênova existem praias com diversão na certa!
No mais: aproveite!

Viajar é tudo de bom, amplia horizontes e deixa a alma leve!
Além do que você consegue viajar bastante sem gastar muito!


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.


Um comentário via BLOGGER
comente também



guias NY .PDF