4 de setembro de 2007

Ground Zero/ World Trade Center (atrações turísticas)


(A onda anti-americana se deleitou com os atentados ao WTC, mas não se lembra daqueles que sofreram por causa deles, por: Denise)

Lembro como se fossem ontem, eu acordando para almoçar (eu acordava tarde) e, quando cheguei no restaurante, a mulher do caixa me perguntou:
— Você viu que estão atacando os EUA?
Eu não havia visto, almocei às pressas e voltei para casa, apenas para assistir a reprise dos atentados às Torres Gêmeas em Nova York. Talvez, pela primeira vez, tenha passado pela minha cabeça de que éramos espectadores da História, de que também fazíamos parte dos acontecimentos globais.
Felizmente, nesta época eu ainda morava no Brasil.
(Listagem com os nomes de todos os bombeiros e policiais que morreram no interior dos prédios, por: Denise)

O ataque terrorista ao World Trade Center mudou o mundo: mudou a maneira como as nações encaram as ameaças terroristas, mudou os procedimentos de segurança das companhias aéreas, mudou o rigor para se entrar nos EUA, e, em Nova York, particularmente, o medo de que algo como o 11 de setembro de 2001 se repetisse, tornou a cidade muito mais segura.
Não é incomum que, em estações de metrô, haja polícia revistando mochilas e sacolas, à procura de algum artefato terrorista, e, de quando em quando, ouve-se uma mensagem automática nos trens, pedindo aos passageiros que prestem atenção em qualquer pacote suspeito. É este o objetivo do terrorismo, semear a dúvida no cotidiano, fazendo de qualquer pessoa um suspeito potencial.
Na semana que vem, completa-se seis anos do atentado terrorista ao WTC e, mesmo assim, quando se vai até o local onde estavam as Torres Gêmeas, há um clima pesadíssimo, uma mistura de reverência e incompreensão. Reverência pela memória daqueles que morreram, daqueles que trabalham nos edifícios e de bombeiros e policiais que entraram neles para salvar vidas.
(A reconstrução já começou, o tamanho duma nação se mostra na capacidade de se reeguer, por: Henry Alfred)

O tamanho da devastação impressiona, tanto no buraco onde as Torres desabaram quanto nos arredores, com edifícios e ruas danificadas até hoje. Dizem que até 2012, erguerão um prédio, chamado Freedom Tower, e construirão um memorial em homenagem às vítimas. É trabalho pra caramba, pois, quem vai para aquela área, tem a imagem de que aquilo é um grande canteiro de obras.
Depois de rodar por aquele lúgubre cenário, você pode aproveitar para espairecer na Century 21, que é em frente ao Ground Zero, ou ir em direção a Downtown e passear pela Wall Street e se perder nas ruelas da região.
(Seis anos depois, e a cidade ainda apresenta as marcas do terrorismo, por: Henry Alfred)

Quem sabe, um dia, a imagem que tenhamos não será mais esta, da destruição, mas da reconstrução, porém, os nova-iorquinos nunca se esquecem das suas feridas.

Como chegar lá?

Com o trem 1, descer na estação Chamber Street
Com os trens A, C, 2, 3, 4, 5, descer na estação Fulton Street
Com o trem 6, descer na estação Brooklin Bridge – City Hall
Com o trem E, descer na estação World Trade Center
Com os trem R e W, descer na estação City Hall




Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.


8 comentários via BLOGGER
comente também
  1. Tirando a parte triste deste passeio (como disse o nosso querido autor deste blog, o clima ao arredor o WTC realmente é pesadíssimo), a Century 21 é otima p/ se encontrar marcas excelentes (Nike, Rebook, Adidas, YSL, Levis, Diesel, Ralph Lauren, Tommy Hilfiger...) por um preço, muito, muito, muito acessível!!!
    Mas vc terá praticamente que "garimpar" um peça de roupa... Não sei ao certo, mas a loja tem uns 3 ou 4 andares. No primeiro andar vc pode encontrar diversos acessorios, super baratos, como bolsas, relogios, oculos. Os andares superiores são roupas...
    Vá com tempo e paciência (muita paciencia) comprar nesta loja... Mas no final, após o cansaço, vc verá que valeu à pena comprar calças Diesel por $15!!!
    Sim, foi isso que eu fiz...

    Abraços!
    Aline

    ResponderExcluir
  2. vitor lessa(fortaleza-ceara)6 de setembro de 2007 12:14

    Desculpe mas este blog é simplesmente perfeito, espero um dia quando completar 18 anos ir para nova york, entao acho que vou usar muitas dessas dicas.

    ResponderExcluir
  3. Achei terrível ver camelôs, nos arredores, vendendo fotos e mil "lembranças" dos atentados...

    ResponderExcluir
  4. caramba!!!
    esse blog eh demais!
    amanha vou ficar horas lendo ele
    mas agora infelizmente preciso ir dormir...
    quero muito ir pra NY.
    e adoro ler coisas relacionadas...

    vlew
    até mais

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Como prometido, já li todos os topicos do seu blog.
    É muito show!
    Fiquei com mais vontade de conhecer New York!
    Você podia falar dos bréchos de Nova York, deve ser um ótimo lugar para quem é 'mão de vaca'...e um dia li em uma revista q Gisele Bündchen estava comprando em um deles,
    devem ser muito bons mesmo, né? :)

    Take it easy!!!

    ResponderExcluir
  6. Falarei dos brechós numa dica futura, mas realmente, dependendo do brechó, é uma ótima pedida.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Olá, parabens pelas dicas...
    Estou para conhecer NY e pesquiseu
    hotel no QUEENS, vc acho uma boa pedida????
    gosto de maq.fotograficas antigas, existe alguma feira, pça onde encontrar ou apenas em lojas especializadas. Abc

    ResponderExcluir
  8. Eles podiam fazer as Torres Gêmeas como elas eram, o novo WTC é horrível. Principalmente a torre 2.

    ResponderExcluir



guias NY .PDF