4 de dezembro de 2010

Chegando em Santiago

Chegando em Santiago


Há vários voos acessíveis, saindo de Guarulhos, para Santiago no Chile. Basta fazer uma pesquisa e, se você tiver flexibilidade de datas, há uma grande chance de encontrar uma passagem aérea por preço razoável, na faixa de uns 300 dólares ida e volta por pessoa.

No nosso caso, o voo para o Chile saiu praticamente de graça, pois compramos uma passagem de São Paulo para Buenos Aires que sairia uns 300 dólares, mas conseguimos, pelo mesmo valor, uma passagem multidestino que incluía os trechos Guarulhos-Buenos Aires-Santiago-Buenos Aires, ou seja, Santiago entrou de lambuja.

As passagens foram compradas diretamente pelo site da Lan Chile.

www.lan.com

A viagem do Brasil até a Argentina foi cheia de complicações e a Lan nos cobrou uma exorbitância de excesso de bagagem (outros 300 dólares de excesso), por isto, recomendo que você preste bastante atenção para não passar a cota de bagagens ou de peso, pois o pessoal da Lan não perdoa. Tivemos de ir várias vezes no check-in porque eles queriam checar novamente o peso das bagagens.


Já o trecho de Buenos Aires até Santiago foi bem mais tranquilo, pois só tínhamos uma mochila cada e mais uma mala despachada. Nada de pagar excesso!


Os aviões da Lan eram novos e com um excelente sistema de entrenimento. O serviço de bordo é razoável, incluindo até um alfajorzinho da Havanna no trecho de volta a Buenos Aires.

 

Além disto, como o voo de retorno estava atrasado, o Lan nos deu um voucher para almoçarmos no aeroporto, num restaurante muito bom e caro pra dedéu!

Do aeroporto até Santiago




Ao cruzar os Andes, haverá uma turbulenciazinha inevitável. Não se esqueça de pegar sua câmera para tirar fotos da cordilheira, uma visão impressionante.


O aeroporto fica há uma meia hora da cidade de Santiago. No desembarque, você terá a opção de pegar um táxi, que nos disseram custar uns 10 mil pesos chilenos (aproximadamente 20 dólares), ou pegar um ônibus, o Centropuerto, que custa a bagatela de uns 1400 pesos chilenos por pessoa (por volta de 3 dólares).

O ônibus o deixará perto da estação do metrô Los Heroes, de onde você pode pegar um trem até perto do seu hotel ou albergue (se você tiver poucas malas), ou um táxi até lá.
Porém, cuidado!

Os taxistas chilenos


Assim que desembarcamos do ônibus Centropuerto, fomos abordados por um taxista. Não queríamos pegar um táxi, mas como estávamos meio perdidos, acabamos aceitando.
A corrida entre Los Heroes e o apartamento que havíamos alugado não demorou mais do que 15 minutos, no entanto, o taxímetro indicava 5900 pesos chilenos (em torno de 12 dólares), como não tínhamos noção de quando custava aquela corrida, pagamos com uma nota de 10 mil pesos, mas o motorista nos devolveu uma nota de mil pesos, dizendo que a gente havia pagado o valor errado, que não eram mil pesos, mas 5900. Dissemos que havíamos dado uma nota de 10 mil e começou a discussão.
No final das contas, conseguimos não ser enrolados neste golpe de trocar as notas, mas depois descobrimos que aquela mesma corrida não deveria custar mais do que 2500 pesos, ou seja, o taxímetro deveria estar adulterado, ou ele deu alguma volta à mais com a gente.
Por isto, recomendamos bastante cautela na hora de pegar um táxi em Santiago, no nosso caso, aquela havia sido a primeira e a última vez que chamamos um táxi, depois, só de metrô ou à pé.

***

Arrriving in Santiago


There're plenty of international flights that can take you to Santiago in Chile. For example, a ticket from Brazil to Santiago can be found as cheap as 300 dollars, if you do a little research.

In our case, we can say that our flight to Chile was for free. If we had bought a ticket from São Paulo to Buenos aires it would have cost 300 dollars, but we bought a multi-city ticket - Guarulhos-Buenos Aires-Santiago-Buenos Aires - and paid the same 300 dollars.

The tickets were bought directly at Lan Chile's website
www.lan.com

We had some complications before boarding the flight from Brazil to Argentina. Lan charged an absurd excess bagage fee (300 dollars), and we had to return to check-in many times so they could weight our luggage. The best you can do is to really pay attention not to excess the baggage weight limit, because Lan staff has zero tolerance.



The Buenos Aires to Santiago leg was piece of cake, we had only backpacks and one dispatched luggage though. No baggage excess fees!

 

Lan airplanes were new and with a good inflight entertainement. The board service was OK, even a Havanna alfajor (an argentinean confection) was served when we were returning to Buenos Aires.


And since our flight back was delayed, we received from Lan a voucher to have lunch in a fancy and very good restaurant in the airport.

From the aiport to Santiago city



While crossing the Andes, there'll be an inevitable minor turbulence. Do not forget to have your camera to takes some pictures of the astonishing view of the mountains.


The airport is some 30 minutes far from Santiago city. After disembarking, will have the option of hailing a cab, that costs around 10 thousand chilean pesos (aprox. 20 dollars), or take a bus, the Centropuerto, that costs 1400 pesos per person (around 3 dollars).

The bus will take you to the subway station Los Heroes, from where you can take a train or a taxi to your lodging.
But be aware!

The chilean taxi drivers

As soon as we got off the Centropuerto bus, a driver approached us. We didn't want to pay for a cab ride, but since we're kind of lost, we got in the taxi.
The ride from Los Heroes to the appartament we had rent didn't took longer than 15 minutos, however, we had to pay 5900 chilean pesos (some 12 dollars). We had no idea how much was the fair charge for that ride, so we handed the driver a 10 thousand pesos bill. He gave us back a one thousand pesos bill back, saying that we paid the wrong amount, that 4900 pesos were still missing. We replied that we gave him a 10 thousand bill, and the arguing started. This is a commom scam.
Afterwards, we discovered that the same ride shouldn't cost more than 2500 pesos.
That's why we recommend to be always aware while riding a cab in Santiago, in our case that was the first and the last time we did it. After that, we only took the subway or explored the city afoot.

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.


4 comentários via BLOGGER
comente também
  1. O metrô em Santiago é realmente uma mão na roda...

    Você pode fazer tudo na cidade através dele!

    Uma ótima dica é pegar O MAPA (apenas!) oferecido por aqueles Double Decker Vermelhos...O passeio é horrível...se pode fazer tudo à pé...e são caríssimos!

    Ande à pé! Santiago é muito plana e fácil!

    E 01 semana é o período suficiente...

    ResponderExcluir
  2. Eu não tive nenhum problema com os táxis em Santiago, sempre foram educados e me pediam apenas o que marcava o taxímetro, que especialmente para os padrões de S.Paulo é muito barato: A bandeirada custa 250 pesos (um real) e cada minuto/km rodado ficava em 100 pesos 40 centavos). O metrô cobre boa parte da cidade e também é bem barato, com preços variando conforme o dia (útil/fim de semana) e o horário(pico/normal).

    ResponderExcluir
  3. A dica é fazer como aqui no Brasil, pegar somente os taxis que são cadastrados e que estão no saguão do aeroporto.

    ResponderExcluir
  4. Nós combinamos o preço com alguém aqui do Brasil; a pessoa ficou lá no desembarque com a plaquinha com o nosso nome e deu super certo.

    ResponderExcluir



guias NY .PDF