19 de julho de 2015

10 Atrações Gratuitas em Paris - parte 2

Texto e fotos: Ivan Kohigashi

Todas as vezes que eu pensava em montar o roteiro de Paris, sempre desistia no meio, pois sempre que eu pedia algum conselho de amigos que haviam visitado a Cidade da Luz, me falavam que eu precisava conhecer todos os museus. Eu nunca fui de gostar de museus – mas respeito quem curte! – e eu sempre acabava deixando Paris para quando eu talvez estivesse na empolgação de desbravar museus.

O mundo de um viajante dá voltas (literalmente!) e acabei deixando a emoção (e uma promoção incrível de R$ 440,00 ida e volta, na época da Copa do Mundo 2014) me levando para a cidade do bonjour. O preço era ótimo, mas havia um porém: a viagem tinha, obrigatoriamente, duração de 1 mês. Esse motivo me fez ficar todo arrepiado! Teria que ficar 1 mês em uma cidade conhecida pelos museus. Esse baque me serviu para traçar o meu objetivo: curtir a cidade, a cultura, sem precisar visitar museus e pagar o mínimo possível por atrações turísticas!

Confiram 10 lugares que visitei, não paguei, e que me renderam as lembranças mais agradáveis da pequena parte da minha vida em Paris (leia aqui a primeira parte destas dicas):

6. Canal Saint-Martin


O Canal Saint-Martin também foi cenário do filme da Amélie Poulain, e também de um outro filme que amo de paixão: "Um dia", com a Anne Hathaway.

Mais uma vez, as margens das águas verdes de Paris me encantaram e me prenderam a atenção. O lugar é muito bonito, e tem um clima muito bacana! É possível ver alguns barcos de passeio que aguardam o canal esvaziar alguns trechos para poderem "descer" níveis do canal.


As margens do Canal Saint-Martin são cheias de bares e restaurantes, bistrôs e muita gente sentada nas margens curtindo um piquenique ou descansando. Me apaixonei!

Endereço: Quai de Valmy, 75010 – Estação de metrô: Gare de L'Est

7. Jardin Anne-Frank


O Jardin de Anne-Frank é um lugar que achei quando desbravava algumas ruas perdidas de onde morei, no bairro  do Marais.

Um lugar calmo e escondido, o jardim de Anne-Frank é compartilhado e cuidado por todos os moradores da região.


Legenda: Cuidados e detalhes no Jardin de Anne-Frank

Endereço: 14 Impasse Berthaud, 75003 – Estação de metrô: Rambuteau

8. Centre Georges Pompidou


O Centre Georges Pompidou é um complexo, localizado no bairro Le Marais, com museus, biblioteca, teatro e um restaurante no topo.

Para mim, a diversão do Pompidou era ficar sentado em frente, assistindo os artistas de rua se apresentarem com músicas e danças! Compre seu baguete, suco, chá, café ou vinho, e aprecie o ambiente de arte, com uma acústica fenomenal do lado de fora que ajuda ainda mais no som dos artistas.

Ah, e é gratuito!


Endereço: Place Georges-Pompidou, 75004 – Estação de metrô: Rambuteau
www.centrepompidou.fr

9. Place des Vosges e Maison Victor Hugo


Ainda no bairro Le Marais, se encontram os lugares mais famosos de Paris: Place des Vosges e a Maison Victor Hugo.

A Place des Vosges é rodeada por lojas, cafés e restaurantes. Já foi até cenário de duelos!
No entorno da Place des Vosges também há uma outra atração turística gratuita, que é a casa de Victor Hugo.



Essa casa do escrito francês Victor Hugo se tornou um museu gratuito, onde ele viveu por 16 anos, e local onde foi escrito Os Miseráveis.


A história, retratos e imagens são bacanas, mas a arquitetura do local, os objetos e a vista são um show à parte!



A entrada para a Maison Victor Hugo é gratuita, e o funcionamento é de terça a domingo, 10h – 18h. Fechado às segundas-feiras e feriados.

Endereço: 6 Place des Vosges, 75004 – Estação de metrô: Bastille
http://maisonsvictorhugo.paris.fr

10. Statue de la Liberté (Estátua da Liberdade)


A Estátua da Liberdade original é de Paris, e a que conhecemos em Nova York foi um presente dos franceses.

Em Paris há duas estátuas, uma na Île des Cygnes (Pont de Grenelle) e outra dentro dos Jardins du Luxembourg. Visitei a da Pont de Grenelle, por ter um clima mais parecido com a de Nova York.

P.S.: ainda prefiro a réplica dada de presente aos americanos! rs

Endereço: Île des Cygnes, Pont de Grenelle, 75015 – Estação de metrô: Charles Michels

Ivan Kohigashi
Paulistano, biólogo e viajante mão de vaca assumido. Blogueiro no Ifan Turistando.


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

8 de julho de 2015

Mãos de Vaca na Mídia - Projeto Draft, artigo sobre nossa vida de nômades


"Eu adoraria poder viver e ser feliz em meu próprio país, mas conquistei fora tudo aquilo que jamais conseguiria em minha própria terra, onde o básico se tornou um luxo, e o luxo, uma obrigação. Saber que você vale mais do que o carro que dirige ou do que a roupa que veste é inestimável. Dignidade não tem nada a ver com quanto você tem no banco, mas com como você é tratado diariamente pelas demais pessoas, pelos serviços públicos, pelas empresas. Não é querer muito ter seus direitos respeitados."

Trecho publicado no site do Projeto Draft de um artigo que escrevi sobre a vida nômade que eu e a Denise temos levado nestes últimos anos.
Falamos um pouco do maosdevaca.com e de como é viver no exterior.
Confira!


http://projetodraft.com/deixar-o-seu-pais-pode-ser-um-ato-de-coragem-ou-de-desespero-as-vezes-e-a-unica-solucao-possivel/

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.



guias NY .PDF