30 de dezembro de 2013

Feliz Ano Novo! A festa da virada em Nova York

TIMES SQUARE  NEW YEAR'S EVE  2011     -     Times Square, Manhattan NYC   -   12/31/10 & 01/01/2011

Reveillon em Nova York

A virada do ano na Times Square é uma das mais famosas do mundo, mas precisa ser corajoso para encarar:

- aquela multidão de milhões de pessoas;
o frio que pode chegar a uns menos 15 graus;
- as longas horas de espera (uma média de 8 horas, se você quiser ficar num bom lugar);
- a impossibilidade de comer algo ou ir ao banheiro.

Quem nunca ficou exposto por horas a temperaturas negativas não tem ideia de como isto é ruim, mas se você estiver com disposição e um casaco bastante reforçado, desejo-lhe coragem para passar o reveillon na Times Square.

Confira a programação deste ano, no dia 31/12/2013:

15:00 - a região é fechada para o tráfego e a polícia começa a organizar a multidão por seções. Quanto mais cedo você chegar, melhor será a sua visão da festa.
18:00 - a bola da Times Square é erguida.
18:04 até 18:14 - cerimônia de abertura, com dança do leão
18:20 - começa a distribuição de chapéus, bexigas e cachecóis para a festa.
19:18 em diante - haverá apresentações de música, com Blondie, Miley Cyrus, aparição do Homem-Aranha, entre outras atrações.
23:59 - começa a contagem e, quando chega a meia noite, desce a bola da Times Square.

Você pode conferir em detalhes tudo que ocorrerá nesta noite no site oficial da virada na Times Square.

http://www.timessquarenyc.org/events/new-years-eve/index.aspx

Central Park na virada do ano
New Year's Eve in Central Park

O Reveillon é a oportunidade para muitos restaurantes e bares meterem a faca nos turistas e cobrarem preços exorbitantes. É muito difícil encontrar algum divertimento gratuito ou barato nesta data, e é aí que entra a festa no Central Park.

A multidão, muito menor da que vai para a Times Square, se reúne na concha acústica perto da Besthesda Fountain, na altura da rua 72 do East Side. A festa é gratuita.

O bom é que não precisa chegar tão cedo. Se você for para o Central Park por volta 22:30, já encontrará bastante gente, mas mesmo assim ainda há espaço para se mover. Há concurso de fantasias, algumas apresentações de grupos pouco conhecidos, mas o clima é descontraído e todo o mundo se diverte bastante. Aparentemente, a maior parte do público é de nova-iorquinos, que foge da loucura turística da Times Square.


Fogos de Artifício

Exatamente à meia-noite, ocorre uma linda queima de fogos, que deixa aquela do 4 de julho no chinelo. São uns 20 minutos de fogos, de várias cores e que podem ser vistos de vários pontos do parque, sem aglomeração nem tumulto.
É o momento do início da corrida da meia-noite, quando centenas de pessoas percorrem um trecho de alguns quilômetros pelo Central Park.

E, assim como ocorre na maioria das festas nos EUA, há hora para começar e para acabar. Logo após a queima de fogos, todos vão embora. O mesmo ocorre na Times Square. Meia hora depois, a prefeitura já começa a limpar as ruas e não resta uma alma para contar a história.

Ano Novo - Central Park

Tudo que posso dizer é que, para aqueles que pretendem passar o Reveillon em Nova York, mas ainda não sabem o que fazer nem querem se meter na Times Square, a festa no Central Park é uma ótima alternativa.
Está longe de ser tão badalada, mas é diversão garantida.

É a certeza de uma festa legal, sem empurra-empurra.

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

22 de dezembro de 2013

Natal 2013 em Nova York: o que você não pode perder

Natal em Nova York

Durante o Natal, a cidade de Nova York fica toda decorada.

Esta é uma época bastante procurada pelos turistas, tanto por causa do clima natalino quanto por causa das compras e das promoções em várias lojas. Andar pelas ruas de Nova York em dezembro é reviver cenas de filmes e realizar o sonho de muitos de ver essa cidade decorada como em nenhuma outra época do ano. A cidade fica encantadora e o clima de Natal toma conta das pessoas.
Por isso, nós do Viagens para Mãos de Vaca separamos para vocês o que a cidade tem de melhor nesta época.


O que você não pode deixar de ver:

- A vitrine da Macy`s, na rua 34 com a Sexta Avenida;
- A árvore de Natal do Rockefeller Center e a decoração das lojas da Quinta Avenida (como da Saks Fifth Avenue);
- O show de luzes na Grand Central (a cada meia hora);
- As feirinhas de Natal na Union Square e no Bryant Park;
- Patinar no gelo no Bryant Park, no Rockefeller Center ou no Central Park.

Natal em Nova York

- Assistir ao show das Rockettes, no Radio City Musical Hall;
- Parar para ver os cantores de Natal no metrô, ou nas estações (não se esqueça de dar pelo menos um dólar);
- Tirar uma foto com o Papai Noel da Macy's (no oitavo andar da loja, até o dia 24 de dezembro, às 5:30)
- Assistir à missa de Natal na St. Patrick's Cathedral (a missa da meia noite do dia 24 é só para quem tem ingressos, mas as do dia 25 são abertas ao público)
Para mais informações: www.saintpatrickscathedral.org

Agora, se sua meta é comprar, leia o artigo
Nova York: seu mais completo guia de compras econômicas da cidade

Para aqueles que estarão em Nova York não se esqueçam de levar o seu Guia Nova York para Mãos de Vaca, que é companhia obrigatória para qualquer época do ano.


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

16 de dezembro de 2013

As mais lindas igrejas de Nova York


Você não precisa ser católico, anglicano, presbiteriano, ou o que for para admirar as igrejas de Nova York. Algumas delas são verdadeiras obras de arte, bonitas tanto por fora quanto por dentro.
Muitas das igrejas de Manhattan fazem parte de sua História, de seus imigrantes e ajudaram a forjar a identidade dos nova-iorquinos.

Algumas são bastante conhecidas, localizadas em estratégicos pontos turísticos, mas outras são jóias escondidas, que atrairão somente os viajantes mais antenados.

Saint Patrick's Cathedral

A mais famosa igreja de Manhattan, e também a sede da Arquidiocese católica de Nova York, foi construída em 1878 e não poderia estar melhor localizada, em plena Quinta Avenida, cercada por lojas de grifes e legiões de turistas.
Dedicada ao santo patrono da Irlanda, São Patrício, é uma igreja monumental.

Há tours guiados gratuitos em alguns dias da semana, às 10 horas da manhã. O recomendado é ligar para conferir a disponibilidade de vagas. Todavia, no site da igreja é possível baixar um app de um áudio-guia com informações sobre a catedral.

www.saintpatrickscathedral.org
Quinta Avenida, entre as ruas 50 e 51.
Aberta diariamente das 6:35 da manhã até as 8:45 da noite.

Saint John the Divine Cathedral

A maior igreja de Nova York e a quarta maior igreja cristã do mundo, a Saint John the Divine é realmente impressionante.
Apesar de sua construção ter sido iniciada em 1892, ainda hoje esta igreja está inacabada. Isto não diminui, no entanto, sua grandiosidade.
Suas portas de entrada de bronze, as conhecidas "Portas Douradas", são uma atração à parte. São 48 painéis em alto relevo retratando passagens do Antigo e do Novo Testamento.
Os tours pela igreja custam 6 dólares por pessoa, no entanto, se você quiser um "tour vertical" até o topo, o valor é de 10 dólares.
Não se esqueça de dar uma volta no jardim lateral, um ambiente de paz, com referências bíblicas.
Localizada no Upper West Side, é um passeio obrigatório por qualquer roteiro na região.

www.stjohndivine.org
1047 Amsterdam Ave
Aberta diariamente das 7:30 da manhã até as 6 das tarde.

Saint Paul's Chapel

A mais antiga igreja ainda de pé em Nova York, de 1766, é uma sobrevivente. Resistiu intacta ao desabamento do World Trade Center (que se erguia do outro lado da rua) e foi um dos locais de apoio aos bombeiros, policiais e voluntários que trabalharam nos escombros durante os meses seguintes.
Ainda hoje é um ponto de rememoração da tragédia que atingiu os nova-iorquinos.
É pequena, mas vale uma passada antes de seguir para acabar-se em compras na Century 21.

www.trinitywallstreet.org/about/st-pauls
209 Broadway, entre Fulton e Vesey Streets
Aberta de segunda a sábado das 10 da manhã às 6 da tarde, e aos domingos das 7 da manhã às 6 da tarde.

Trinity Church

Historicamente é uma das mais relevantes igrejas de Nova York. O templo original foi erigido em Wall St. em 1698, quandos os EUA ainda era uma colônia britânica, mas a construção atual é muito posterior, de meados do século XIX.
Teve grande importância durante a guerra de independência do país e foi utilizada como base militar.
Talvez o mais interessante na Trinity Church seja o cemitério anexo, onde estão sepultadas algumas importantes figuras da História dos EUA, como Alexander Hamilton, um dos redatores da Constituição americana.

www.trinitywallstreet.org/about/trinity-church
74 Trinity Pl
Aberta de segunda a sexta das 7 da manhã às 6 da tarde; aos sábados, das 8 da manhã às 4 da tarde e, aos domingos, das 7 da manhã às 4 da tarde.

Saint Thomas Church

Também na Quinta Avenida, logo acima da Saint Patrick's Cathedral, esta igreja impressiona bastante.
Aberta todos os dias do ano, ela é famosa por seu coral. Há tours gratuitos aos domingos por volta do meio-dia e trinta.

www.saintthomaschurch.org
1W da rua 53
Aberta de segunda a sexta das 7:30 da manhã até as 6:30 da tarde. Os horários de sábado e domingo variam.


Outras igrejas que merecem destaque


Saint Bartholomew's Episcopal Church
Localizada na Park Avenue, uma das avenidas mais requintadas de toda a cidade, a Saint Bartholomew é uma igreja lindíssima, que já apareceu em alguns filmes e séries.

www.stbarts.org
325 Park Avenue com a rua 51

Abyssinian Baptist Church
Esta igreja no Harlem é uma parada obrigatória graças a seu famoso coral gospel.
Os turistas podem assistir ao culto de domingo das 11 horas da manhã. A entrada é gratuita, há fila e entram os primeiros a chegar.

http://abyssinian.org/
132 Odell Clark Pl

Riverside Church
Conhecida igreja do Upper West Side, com arquitetura de cair o queixo.

www.theriversidechurchny.org
490 Riverside Dr
Aberta de segunda a domingo das 7 da manhã às 10 da noite.



Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

12 de dezembro de 2013

14 atrações imperdíveis em Roma

Roma para Mãos de Vaca

Roma é uma atração por si própria. Uma cidade que foi fundada no século VIII a.C., que foi a capital do Império Romano, que conquistou quase toda a Europa, parte da África e Ásia, que foi palco de alguns dos mais importantes eventos históricos da humanidade, como o advento do Cristianismo, e que durante milênios esteve no centro dos acontecimentos, tem muito para ser ver e se fazer.
É possível passar toda uma vida em Roma e não conhecer seus segredos e mistérios. Portanto, qualquer listagem de atrações imperdíveis será sempre uma injustiça.
Roma é um enigma a ser desvendado.

No Guia Roma para Mãos de Vaca, você encontrará várias dicas de atrações, alimentação, hospedagem, além de outras recomendações para aproveitar melhor sua viagem à Cidade Eterna.

Coliseu
Coliseu - Roma

Este palco de sangue e violência é o maior símbolo da capital italiana. Um imponente monumento que merece ser visitado por qualquer turista em Roma.
Seus interiores são impressionantes, com uma grandiosidade digna do Império Romano.


Pantheon
Pantheon - Roma

Outro monumento da Roma antiga. Inclusive, é um dos monumentos mais bem preservados de sua época.
Nele, estão os restos mortais de Rafael Sanzio, um dos gênios do Renascimento.
Como a entrada é gratuita, merece duas visitas: uma de dia e outra à noite.


Piazza di Spagna
Praça de Espanha - Roma

Uma das praças mais famosas de Roma, com sua escadaria icônica, sempre lotada de turistas, casais de namorados e locais.
É um excelente ponto de partida para passeios ao longo da requintada Via dei Condotti, com suas caríssimas lojas de grife, ou para seguir até a Villa Borghese.

Fontana di Trevi
Fontana di Trevi - Roma

Esta fonte construída durante o Renascimento é também um dos monumentos mais românticos e inesquecíveis da cidade.
Como está sempre abarrotada de visitantes, é preciso ficar de olho aberto para não acabar sendo alvo de batedores de carteira.


Foro Romano
Foro Romano - Roma

As ruínas do antigo foro romano podem ser vistas de graça atrás dos Museus Capitolinos, no entanto, nada se compara à sensação de caminhar pelas ruas e restos de templos por onde passaram os romanos dois milênios atrás.


Trastevere
Trastevere - Roma

Particularmente, este é o meu bairro favorito de Roma. Com traçado e arquitetura medieval, perder-se por suas ruas é encantador, descobrindo pequenos restaurantes, igreja e pracetas.
Aproveite para descansar um pouco na Piazza di Santa Maria, diante da Basílica de Santa Maria in Trastevere.

Monumento a Vittorio Emanuele II
Monumento a Vittorio Emanuele II - Roma

Ocupando um ponto central de Roma, este gigantesco monumento construído em homenagem ao primeir rei da Itália unificada é impressionante.
Abriga dois museus e uma bela vista da cidade de seus terraços.


Piazza Navona
Piazza Navona - Roma

Sempre ocupada por artistas, pintores e artesãos, a Piazza Navona é super-agradável para uma parada entre uma atração e outra.

Basílica de Santa Maria Maggiore
Basílica de Santa Maria Maggiore - Roma

Como sede do Cristianismo, é inevitável que haja em Roma igrejas extraordinárias. Na verdade, existem mais de 900 igrejas pela cidade, das mais gigantescas até as mais discretas.
Uma das mais lindas é a Basílica de Santa Maria Maggiore, localizada perto do Roma Termini, a principal estação de trens. Ela é a maior igreja da cidade e é uma das sete igrejas de peregrinação.
Vale uma visita!

Campo de' Fiori
Campo di Fiori - Roma

Tradicionalmente um mercado de flores, mas também é possível encontrar nesta feira de rua desta praça romana também vários produtos típicos italianos, como frutas, queijos e frios. Excelente ponto para começar um passeio pelo bairro de mesmo nome.

O rio Tibre
Rio Tibre - Roma

O rio que corta Roma é também cenário de belas paisagens. De suas várias pontes, algumas delas obras de arte por si só, tem-se lindas vistas da cidade.
Aproveite e estique sua caminhada até a Isola Tiberina, uma ilhota no meio do rio.

Villa Borghese
Villa Borghese - Roma

Este parque é cheio de surpresas, com estátuas, uma réplica do teatro shakespereano The Globe, um percurso de equitação e uma das mais belas coleções de belas artes na Galleria Borghese.

Museus Capitolinos
Museus Capitolinos - Roma

No topo do Monte Capitolino, uma das sete colinas sobre as quais Roma foi fundada, os Museus Capitolinos contam um pouco da História da cidade, desde suas origens até o ápice de sua expansão cultural.
A vista do Foro Romano desde os subterrâneos do Tabularium é inesquecível.

Vaticano
Basílica de São Pedro - Vaticano

Apesar de tecnicamente ser outro país, o Vaticano é pouco maior do que um bairro romano normal. Conhecer a Basílica de São Pedro, o Museu Vaticano (onde se encontra uma das maiores obras-primas da humanidade, a Capela Sistina) e ter a sorte de ver o Papa de perto, fazem do Vaticano um dos pontos altos de qualquer viagem à Roma.



3 de dezembro de 2013

Nova York - Escolhendo a melhor época do ano para você


Escolhendo a melhor época do ano para você

Ao contrário do Brasil, onde praticamente só existem duas estações do ano, um verão que dura 9 meses e um inverninho que dura 3, em Nova York as estações são claramente definidas.

Logo passamos a entender aqueles filmes americanos, tais quais “Eu sei o que vocês fizeram no verão passado”, ou “Outono em Nova York”. É muito mais fácil você se referir à estação correspondente, já que as características de cada uma delas são muito marcantes, do que dizer que algo ocorreu em setembro ou abril do ano passado.

Justamente por causa destas estações bem definidas é que, quando for planejar sua viagem, você precisa ter em mente o que quer ver e como quer aproveitar sua estadia em Nova York. Além disto, também é preciso saber que tipo de roupa trazer e como se proteger das mudanças climáticas extremas.

Você quer ver neve, ou quer se sentar na grama do Central Park tomando um sorvete?

Quer beliscar um lanche numa praça, ou prefere jantar num restaurante, com flocos brancos tocando a vidraça?

Quer que nas suas fotos apareçam os gramados cobertos por avermelhadas folhas secas, ou que estejam cheias de flores?

Prefere torrar o cocuruto, ou congelar os ossos?


A este tipo de perguntas você deve responder, pois, no verão, a temperatura da cidade chega a 40 grau, enquanto que no inverno, a 20 graus negativo. Por isto, o bom é estar preparado para não se arrepender depois e sair espalhando que a cidade é um saco.

É óbvio que, nesta altura, você já sabe que as estações do ano no hemisfério norte (onde fica os EUA) são diferentes das no Brasil: enquanto é outono no Brasil, em Nova York é primavera; quando é inverno no Brasil, é verão nos EUA.

Não sabia disto?

Mas isto é lição de Geografia de 5ª série!

Tudo bem, não precisa se envergonhar, para descobrir o porquê deste misterioso fenômeno, basta ler a explicação do Prof. Renato Las Casas.

E se você não quiser ser pego de surpresa por uma chuva ou por uma nevasca assassina, dê sempre uma checada no Weather Channel antes de sair do hotel.


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

19 de novembro de 2013

O código de ética não-verbal dos nova-iorquinos - parte 1

(No metrô, vê-se de tudo, e todo mundo finge que é a coisa mais normal do mundo)

O contato com uma outra cultura é sempre conflitante. Primeiro, porque não conseguimos nos desapegar de nossos próprios hábitos e costumes, depois, porque nem sempre compreendemos as diferenças do país que estamos visitando.

A princípio, os EUA não é um país tão diferente do Brasil, principalmente porque nos acostumamos muito com o estilo de vida americano através do cinema e da TV. De maneira bastante próxima ao cotidiano, os filmes e seriados nos apresentam muito do que é viver nos EUA e, mais especificamente, em Nova York.

Mas, mesmo assim, nem sempre entendemos certas práticas, ou referências. Muito do que acontece nos filmes só passa a fazer sentido quando chegamos à cidade e vivenciamos esta realidade.

Por isto, enumerarei algumas diferenças culturais que poderão ajudá-lo em sua viagem, e impedi-lo de passar algum mico, fazer uma besteira, ou simplesmente violar algum código de conduta não-verbal dos nova-iorquinos.

- os americanos não são expansivos como os brasileiros, por isto, quando você for apresentado a um americano, nada de beijinhos, tapinhas no ombro, ou abraços. É aperto de mão, e só.


- você verá muita gente esquisita na rua, vestindo roupas estranhas, falando sozinhas, excêntricas, das mais extravagantes várias modas e tendências, com tatuagens, piercings, ou apenas esquisitas mesmo. Os nova-iorquinos simplesmente fingem que elas não existem, é como se tudo fosse o mais corriqueiro possível.
O metrô é o lugar favorito dos esquisitões.
Por mais que você fique tentado, evite tirar fotos destas figuras, a não ser que você esteja longe o bastante para conseguir escapar, caso a reação seja agressiva.


- o atendimento ao público em NY, principalmente em lojas, delis ou táxis, é dos piores. Não espere cortesia, nem atendimento exclusivo. Os "vendedores" (que não estão interessados em vender nada) simplesmente o ignorarão ou o atenderão com má-vontade.

- não se esqueça de que os impostos (estadual e municipal) não estão embutidos no preço do produto na prateleira, ou no anúncio, assim, toda vez que você for pagar, haverá um acréscimo de algo em torno de 9% sobre o total da compra, referente ao imposto devido (para compras de roupas abaixo de 110 dólares, há um abatimento no imposto). Ao contrário da Europa, o estrangeiro não tem direito a reaver este valor ao término da viagem.

- além disto, por mais que você peça desconto, há pouca chance de conseguir algum, a não ser que você esteja lidando com judeus ou povos árabes, habituados a esta prática. Americano raramente dá desconto.

- para certos serviços, como em hotéis (mensageiros e camareiras), em restaurantes, ou táxis, nunca se esqueça da gorjeta, que pode variar de 1 dólar até 15% da conta, dependendo do serviço e do local. Não dar gorjeta é o mesmo que dizer que você não gostou do serviço prestado, ou seja, muito ofensivo.

Existem várias outras práticas não-verbais, por isto, esta postagem é a primeira duma série sobre o assunto.

Avançar para a parte 2

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

10 de novembro de 2013

Compras e Tax Free na Europa - o que você precisa saber?


A Europa é mais conhecida por sua cultura milenar, seus museus e monumentos, e por sua gastronomia, com pratos e bebidas excelentes.
No entanto, alguns dos principais cenários da moda estão neste continente, como Paris e Milão, e grandes marcas são fabricadas na Europa, ou seja, sua viagem pode ser também uma grande oportunidade de compras.
Mas é preciso ficar de olho aberto, pois os preços podem variar muito de um país para outro. Por exemplo, com exceção das marcas italianas, geralmente você pagará mais caro para comprar roupas na Itália.
Se sua viagem incluir outros países europeus, a recomendação é comprar na Espanha ou em ­Portugal, que costumam ter alguns produtos bem mais em conta.
Fique atento também para as promoções de ­finais de temporada, com grandes liquidações em ­shopping centers e em lojas de rua. Basta ver os cartazes de “Sales/Saldi/Soldes/Rebajas” para estar certo que aí haverá um ­descontinho.

Tax Free

Comprar sempre é bom, mas receber dinheiro de volta é melhor ainda.

Na Europa, você tem a opção de reaver o ­imposto sobre consumo (VAT). Para isto, você tem de cumprir três requisitos básicos:

1 - Provar que reside fora da União Européia (com seu passaporte na saída);

2 - os produtos precisam deixar a Europa até 3 meses depois da compra; e

3 - ultrapassar o valor mínimo de cada país, que varia bastante.
Abaixo estão os valores mínimos de alguns países:

Alemanha, Irlanda e Reino Unido - sem mínimo
Áustria - 75,01 euros
Bélgica - 125 euros
França - 175 euros
Itália - 154,95
Holanda - 50 euros
Portugal - 49,88 euros
Espanha - 90,15 euros

Façamas a simulação com um viajante na Itália, onde o mínimo (com o VAT) é de 154,95 euros, um dos mais altos de toda a Europa.
Por isto, caso você queira receber o imposto de volta, terá fazer uma bela compra numa única loja num único dia, para acumular este valor mínimo. Não adianta gastar 10 euros aqui, 5 euros lá, e outros 15 acolá. Tem de gastar 154,95 euros de uma única tacada.
Além disto, a loja precisa participar do Tax Free. Portanto, você deve conferir na vitrine o adesivo do programa, ou perguntar para os vendedores.

Por fim, no aeroporto, quando você estiver ­partindo da Europa, seja na Itália ou em outro país da União Européia, terá de passar no guichê da ­Global Blue/Tax Free, apresentar as notas e os ­produtos ­adquiridos, e você poderá escolher se prefere receber em dinheiro ou no cartão de crédito.

No entanto, sempre há a possibilidade de ­deparar-se com uma fila na hora de receber o Tax Free no aeroporto, por isto, programe-se para chegar com certa antecedência, para não ficar na correria.
Se sua compra for grande, receber de volta os de ­imposto da Europa não é nada mal.

Mais informações no site da Global Blue (em inglês)
www.globalblue.com

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

3 de novembro de 2013

Galerias Lafayette, todo o requinte nesta loja de departamentos de Paris


No século XIX, Paris passou por uma gigantesca remodelação, com a abertura de largos bulevares, a modernização de bairros inteiros, novas lojas e um apogeu cultural e científico.

A loja de departamentos Galerias Lafayette representa este espírito requintado da Belle Époque e, ainda hoje, é um dos primeiros destinos de compras dos parisienses.

Trazendo aos compradores as melhores marcas mundiais, é a certeza de estar nas últimas tendências da moda, pagando o preço por isto, obviamente, pois as Galerias Lafayette não são exatamente o melhor local para um desconto (a não ser que você esteja indo nas épocas específicas para isto, nos Soldes).

Não se esqueça de seu tax free para compras superiores a 175,01 euros

Inclusive, se você for ligado à moda, todas as sexta-feiras às 3 da tarde há um desfile gratuito com duração de 30 minutos no local, mas é necessária reserva (através do e-mail welcome@galerieslafayette.com).

Mesmo se você estiver com o orçamento limitado, uma visita às Galerias é imprescindível, porque é uma importante e belíssima atração turística de Paris.
Além disto, durante as épocas natalinas, a decoração e o show de luzes da loja de departamento são de deixar os visitantes boquiabertos.

A maneira mais fácil para chegar às Galerias Lafayette é com os metrôs M7 ou M9, desembarcando na estação Chaussée d'Antin - La Fayette.

Depois aproveite para caminhar um pouco pela lindíssima Bd. Haussmann.

Site oficial das Galerias Lafayette (em francês)
www.galerieslafayette.com


Exibir mapa ampliado
Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

27 de outubro de 2013

Halloween 2013 em Nova York - o que fazer e onde comprar sua fantasia?


Em poucos dias, os americanos comemorarão o Halloween, resquícios duma festa pagã celta em celebração pelo final da colheita.

Logo no começo de outubro, os enfeites típicos desta festa já começam a aparecer nas lojas e nas casas: abóboras, caveiras, bruxas, vassouras, e outros monstros bizarros.
E, no dia 31 de outubro, a cidade é dominada primeiro pelas crianças fantasiadas, que vão de porta em porta repetindo o bordão: "trick or treat", ou, em bom português, "doce ou traquinagem".

Mas, à noite, a festa é dos adultos. As ruas ficam lotadas e estranho é quem não estiver fantasiado. A Union Square, na rua 14 com a Quarta Avenida, é um local onde as pessoas se encontram, com música e muita animação.
No entanto, o burburinho ocorre mesmo no Village, com a Halloween Parade. A parada segue pela Sexta Avenida, começando na Spring Street e acabando na rua 15. Prepare-se, porque é muito difícil chegar perto para assisti-la; a luta por um lugarzinho é ferrenha. Por outro lado, quem estiver fantasiado pode desfilar na parada. Basta chegar na concentração entre 6:30 e 8:30 da noite.

Esta é sem dúvida uma das festas mais animadas de Nova York. Quem estiver nesta data na cidade, verá muitas criaturas estranhas e dará muitas risadas.

Site oficial da Halloween Parade
www.halloween-nyc.com

Você estará em Nova York no dia 31 de outubro e está pensando em assistir à Parada do Halloween?

Se você for passar o Dia das Bruxas em Manhattan, será impossível escapar das inúmeras pessoas fantasiadas nas ruas da cidade, no metrô, nas praças, indo para festas privadas ou simplesmente curtindo esta celebração macabra ao ar livre.
O simples fato de estar lá já é diversão garantida, mas se você quiser aproveitar de fato esta data e entrar no espírito da coisa, vai ter de se fantasiar.

Sim, eu sei, você, como todo bom brasileiro, tem vergonha de pagar um mico em público, mas você logo perceberá que, na mentalidade do americano, se ele tem vontade de fazer algo, mesmo que seja ridículo para os outros, ele vai fazer de qualquer forma. Esta é a essência da liberdade americana.
Por isto, recomendo que você deixe o senso de ridículo em casa e solte a franga durante o Halloween em Nova York, fantasiando-se com trajes de monstros, vampiros, Bob Esponja, ou com o que quiser.

E você não precisa trazer sua fantasia na mala, pois comprar uma (ou alugá-la) em Manhattan sairá bem mais em conta.
Nesta época, várias lojas sazonais abrem pela cidade vendendo apenas fantasias para o Halloween. Uma das redes com a maior variedade de fantasias é a Ricky's, com algumas lojas fixas e outras temporárias.

www.rickyshalloween.com

Você pode consultar o catálogo no site deles ou conferir as fantasias na própria loja. Existem fantasias para todos os bolsos, desde uma simples máscara até trajes completos e extremamente elaborados. Também dá para comprar o par, caso você vá com sua esposa ou marido, ou fantasias coletivas, se estiver com vários amigos.

Outra loja grande é New York Costume Shop, na Broadway com a rua 11, que por si só já é uma atração turística, com gárgulas na porta e fantasias bastante sofisticadas.

www.newyorkcostumes.com

Há também a Party City, na rua 14, entre a Quinta e a Sexta Avenida, com uma loja imensa, onde, além de fantasias, há de tudo para se preparar uma festinha, seja de Halloween, aniversário, bodas, etc.

www.partycity.com

Agora, se você for um mão de vaca de verdade e todas estas fantasias parecerem ser muito caras, duas boas alternativas são comprar seu kit de Halloween no Jack's World, porém onde há mais opções para crianças, ou num brechó da vida. Na rede Housing Works, com filiais no Greenwich Village, Upper East Side e em Midtown, é possível comprar roupas dos anos 60 por preços bem em conta.
Depois, é só sair na noite do dia 31 de outubro na rua e juntar-se à multidão de monstros, bruxas, faraós e princesas, aproveitar bastante e tirar um monte de fotos.

Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

20 de outubro de 2013

Las Rozas Village, o outlet mais badalado de Madri


Quem visita Madri pensando em fazer umas comprinhas, não tem do que reclamar. A cidade conta com uma quantidade incrível de shopping centers, de lojas de departamento, de parques comerciais e de outlets, sendo o mais popular (e chique) deles o Las Rozas Village.

Distante 25 km do centro da cidade, o outlet Las Rozas Village é uma espécie de mini-cidade de lojas, com grandes marcas para todos os gostos.
Você encontrará lojas da Armani, Billabong, Burberry, Carolina Herrera, Calvin Klein, Coach, Desigual, Diesel, Guess, Hugo Boss, Lacoste, Levi's, Michael Kors, Quicksilver, Ralph Lauren, Swatch, Tommy Hilfiger, Vans, entre várias outras.
Ao todo são mais de 100 lojas que oferecem até 60% de desconto nos produtos.

Como em qualquer outlet, sempre haverá aqueles itens que são caríssimos mesmo com um baita descontão, mas o que vale sempre é procurar muito, revirar as araras e descobrir algo que valha a pena ser levado.

Também não se esqueça de passar no Centro de Visitantes e pedir um livrinho com cupons de descontos adicionais.

O ruim do Las Rozas Village é que não tem muitas opções gastronômicas. Se bater aquela fome, o negócio é sair do outlet, atravessar a rua e seguir para o Heron City, um complexo de entretenimento com várias boas opções de refeição.


Como chegar a Las Rozas Village

As duas maneiras mais simples e cômodas para chegar até o outlet é de carro (neste caso, é só pôr o endereço do GPS e ir pra galera!) ou com o ônibus do próprio complexo.
O ônibus Shopping Express parte da Plaza de España e custa a cacetada de 16 euros para adultos.
Parte em três horários, às 11, às 13 e às 15, voltando cinco horas depois para Madri.
A reserva do ônibus pode ser feita através do próprio site do outlet.

As duas outras opções mais baratas são para aqueles que já sabem se virar melhor nas viagens.
Há três ônibus intermunicipais de linha que param na frente do complexo, o 628, 629 e 685, sendo que os dois primeiros são os mais viáveis, partindo de Moncloa.
Se você optar pelo ônibus, pegue o metrô da linha 3, amarela, no sentido Moncloa e desembarque na estação Intercambiador de Moncloa. Os ônibus 628 e 629 partem daí.
A passagem custa por trecho 2,60 euros, ou seja, ida e volta até o outlet sairá por 5,20. Bem mais barato!
Outra alternativa é ir de trem Cercanias, partindo da estação de trem de Atocha com o trem C8 ou C10 e desembarcar na estação El Pinar de las Rozas.
O preço é de 2,50 por trajeto, porém, como a estação de trem fica a 3 km do outlet, talvez precise pegar um táxi até lá, então a brincadeira já começa a ficar um pouco mais cara.

Você pode destinar uma manhã ou uma tarde para visitar os Las Rozas e fazer umas compras. Como o complexo não é tão grande assim, não há necessidade de separar um dia inteiro para isto.

Las Rozas Village
Calle Juan Ramón Jiménez, 3
Las Rozas - Madrid
www.lasrozasvillage.com


Exibir mapa ampliado



guias NY .PDF