29 de janeiro de 2012

Penn Station de Nova York, trens, metrô e algumas ótimas opções de comidas


Ao contrário da Grand Central, a Penn Station não é uma grande atração turística, apesar de já ter sido um dia, antes de demolirem a antiga estação.
Mesmo assim, se você estiver chegando ou partindo de trem de Nova York, você provavelmente passará por esta gigantesca estação de trens.


No subsolo do estádio do onde ocorrem alguns dos jogos e shows mais importantes do país, o Madison Square Garden, a Penn Station pode até passar despercebida pela maioria dos turistas, a não ser que você acabe caindo na estação de metrô e se perdendo por seus labirínticos corredores subterrâneos.


Este é um mundo à parte, além dos trens da Amtrak e do NJ Transit, há uma grande variedade de lojas, restaurantes e até um supermercado.
No horário do rush, a movimentação dos usuários dos trens e do metrô pode ser caótica e você tem de prestar atenção para não ser atropelado por um nova-iorquino mais apressado.


Aqui tem uma das entradas do mercado K-Mart, onde sempre é possível encontrar alguma ótima barbada de roupas e outros produtos. A outra entrada é por fora, ao nível do solo, pela rua 34.

http://www.kmart.com/


Mesmo se você não pretende pegar nenhum trem, vale também dar uma descida e conferir as opções de alimentação da Penn Station, espalhadas por seus vários corredores.


Ali embaixo, há um restaurante da rede TGI Friday's, um quiosque da Krispy Kreme, considerado pelos americanos como o donuts mais gostoso de todos, um da Cinnabon, cafés, lanchonetes, além de um dos melhores sanduíches de Manhattan, o Charley's Grilled Subs.


O combo de sanduíche pequeno (que já é grande para nossos parâmetros), fritas e refri sai por volta de uns 9 dólares, e o combo grande por 12 dólares.
Vale experimentar o Philly Steak (carne, cebola e queijo), o Bacon 3 Cheese Steak (bacon, carne e três tipos de queijos), e o Ultimate Club (peru, presunto, bacon e queijo).

Só de pensar já começo a salivar...

Sempre há alguém distribuindo uma amostra grátis de alguns dos sanduíches, ou seja, prove e decida-se.

http://www.charleys.com/

Por fim, no subsolo da Penn Station há a estação das linhas do metrô A, C e E, mas é provável que você se perca bastante antes de conseguir encontrá-las.

Penn Station de Nova York
Entre as ruas 31 e 33, e as Sétima e Oitava Avenidas.


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

22 de janeiro de 2012

O que há de melhor em Buenos Aires, La Cabrera e Sarkis, do bife de chorizo à comida armênia


Bife de Chorizo

Quando se fala da gastronomia argentina, a primeira coisa que se vem à mente é o churrasco (parilla), principalmente o famoso bife de chorizo, um corte conhecido como entrecot no Brasil, uma carne macia e muito saborosa.
Há um mito entre os brasileiros que todos os bifes de chorizo em Buenos Aires são bons, o que está longe de ser verdade. Existem ótimos bifes de chorizo, mas também os bifes de chorizo sola.

O que pode ocorrer é que aquela portinha imunda perdida em alguns dos barrios portenhos prepare carnes excelentes, mas isto não é a regra.
Outro equívoco é ir em algum restaurante, principalmente os de bufê livre (tenedor libre), pedir um bife de chorizo e receber uma carne qualquer, ainda mais se o churrasqueiro perceber que é turista e, por isto, que não saberá identificar qual é o corte. Há muitos restaurantes do gênero que simplesmente lhe dão qualquer carne no lugar de um verdadeiro bife de chorizo.


Como saber se o restaurante tem um bom churrasco, então?

Via de regra, você só saberá indo lá e experimentando, mas dois bons indícios são: 1 - uma porção de portenhos e 2 - os comentários no Guia Óleo (onde se pode obter descontos para alguns restaurantes).

Mesmo se você for num lugar legal e a carne estiver boa, isto não é uma garantia que será sempre assim, pois muitos restaurantes de Buenos Aires tem dificuldade de manter um padrão de qualidade, com pouca consistência nos produtos e serviços. Você vai uma vez, está ótimo; vai outra, está uma porcaria.

No entanto, se você quiser o melhor bife de chorizo de Buenos Aires, você acabará passando, sem dúvida, no restaurante La Cabrera. O problema é que não é um restaurante muito barato, ainda mais se você incluir bebidas caras, mas para um casal sairá em torno de uns 50 dólares. Mesmo assim, você estará indo num dos melhores restaurantes de Buenos Aires, enquanto que em São Paulo e Rio de Janeiro você mal consegue ir a uma churrascaria meia boca por este mesmo preço.


Existem dois restaurantes desta rede na mesma rua, a uma distância de meia quadra, o La Cabrera e o La Cabrera Norte. particularmente, preferimos o La Cabrera Norte, com um ambiente mais intimista e agradável e com os garçons que já conhecemos.


Por ser o melhor churrasco da cidade, reserva acaba sendo quase imprescindível, principalmente no jantar e em feriados. Aparecer sem reserva no La Cabrera pode ser sinônimo de horas de espera em dias mais movimentados. Não faça esta burrada!


Como acompanhamento aos cortes de carne, há uma série de molhos que são uma atração à parte, pois nem sempre são os mesmos. Se você estiver em duas pessoas, a dica é pedir o bife de chorizo em corte mariposa, pois eles abrem o bife, que não fica tão grosso, mais bem passado e maior.
De uma segunda vez, sugiro que experimente também a bondiola, uma carne de porco maravilhosa.

La Cabrera
José Cabrera, 5099
de sexta a segunda das 12:30 às 16:30
de segunda a quinta das 20:30 às 1:00/ de sexta ao domingo das 20:30 às 2:00

La Cabrera Norte
José Cabrera, 5127
de quarta a domingo das 12:30 às 16:30
de segunda a quinta das 20:30 às 1:00/ de sexta ao domingo das 20:30 às 2:00
http://www.parrillalacabrera.com.ar/

Sarkis, o melhor restaurante de Buenos Aires


Você provavelmente não deve associar comida árabe com Buenos Aires, mas o fato é que o restaurante considerado o melhor da cidade é um de comida armênia, Sarkis, com pratos bastante conhecidos para nós brasileiros, como kibe, tabule, cordeiro, arroz marroquino e kafta.


É um dos locais preferidos dos portenhos e, assim como o La Cabrera, pode ficar lotado para o jantar, mas raramente se vê turistas no Sarkis. Por isto, reserva também é imprescindível, se você não quiser amargar horas de espera por uma mesa. Agora, se você chegar para o almoço na hora de abrir, ao meio dia, é quase certeza que encontrará o restaurante quase vazio.


A grande sacada do Sarkis, além de uma comida deliciosíssima, é a opção de perdir meia porção de quase todos os pratos, assim você pode experimentar uma variedade enorme de acompanhamentos e pratos principais. A nossa recomendação para carnes é o cordeiro e a kafta al fierrito (as duas carnes nas fotos acima), com um pão sírio que sai quentinho do forno a lenha, além do tabule e o arroz marroquino, mas tudo é de alta qualidade.
O preço da refeição sai em média uns 30 dólares para um casal, empanturrando-se e talvez até dê para levar o restante comer mais tarde.


O Sarkies é uma boa alternativa, caso você esteja há muitos dias em Buenos Aires, para quebrar um pouco o ciclo churrasco/pizza/empanada.

Restaurante Sarkis
Thames 1101
de segunda a domingo das 12:00 às 15:00 e das 20:00 às 1:00

E tanto o La Cabrera quanto o Sarkis estão localizados na Villa Crespo, pertinho dos outlets onde os turistas fazem a festa. Se você for até lá no horário do almoço, dá para sair e passar fazer umas comprinhas.


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

20 de janeiro de 2012

Ano-novo chinês em Nova York (eventos)


Ao contrário do nosso calendário solar, os chineses seguem o calendário lunar, o que faz com que a virada do ano caia em dias diferentes, entre meados de janeiro e fevereiro.

Em 2012, o ano-novo chinês - o ano do Dragão - ocorrerá no dia 23 de janeiro, segunda-feira, e, como sempre, haverá uma grande celebração nas ruas de Chinatown, uma das maiores comunidades chinesas dos EUA.
A festa de ano-novo será celebrada no Roosevelt Park, seguindo pela Grand Street até a Chrystie Street.
Entre as 11 horas da manhã e as 3:30 da tarde, haverá a tradicional queima de fogos chineses, dança do leão, cantores e bailarinos orientais.

Chinese New Year in New York

Mas a festa não acabará aí. No final-de-semana seguinte, no dia 29 de fevereiro, domingo, o ano-novo será comemorado com uma parada pelas ruas do bairro, começando na Mott St., passando pela Canal St., Bayard St., East Broadway e acabando na Worth St. Espera-se, desfilando na parada, mais de 5 mil pessoas neste ano.
O horário da parada é entre 11:30 da manhã e 4 horas da tarde.

As festividades étnicas de Nova York são sempre experiências muito interessantes para compreender as influências e origem da diversidade cultural da cidade.
E seja em dias de festividades ou corriqueiros, um passeio por Chinatown é repleto de surpresas e descobertas.

16 de janeiro de 2012

Loja do Marc Jacobs no Greenwich Village: merece uma passada

Greenwich Village

O bairro de Greenwich Village é famoso por ter sido um dos palcos da luta dos gays por direito e respeito, e hoje é um das áreas mais exclusivas de Nova York, com os preços dos aluguéis nas alturas e com bares e restaurantes chiques (e nada mãos de vaca!).

Marc Jacobs Outlet - Greenwich Village

No entanto, é aqui que se encontra uma pequena e escondida loja com descontos, conhecido por bem poucos turistas, da Marc Jacobs (uma marca de um estilista em alta e com produtos que custam os olhos da cara).
Os preços podem ser assustadoramente baixos para carteiras, bolsas e outros acessórios. Não é à toa que a fila pode ser longa para entrar na minúscula loja, e o segurança só autoriza a entrada quando alguém libera a moita. Definitivamente, não é um ambiente amistoso para os maridos...

Talvez você até dê sorte e vá lá num dia ou horário mais tranquilos, ainda mais se for num dia de semana, mas prepare-se psicologicamente.

Além disto, ali perto fica a famosa Magnolia Bakery e seus cupcakes e também a casa da Carrie do Sex & the City (na série, o apartamento ficaria no Upper East Side, mas as gravações ocorriam numa brownstone do Village).

A maneira mais fácil para chegar lá é desembarcar na estação Christopher St./Sheridan Square, com o metrô 1 ou 2 (linha vermelha), e você já estará no burburinho do Village, depois é pegar a Bleecker direto até a Perry St.
Mas é fácil se perder no Greenwich Village, com as quadras irregulares e prédio quase todos iguais.

Marc Jacobs
382 Bleecker St, com a Perry St.
http://www.marcjacobs.com/

***

10 de janeiro de 2012

Madri para Mãos de Vaca - desbravando os melhores churros com chocolate

Churros de Madri

Uma passada por Madri implica, necessariamente, em provar os tradicionais churros com chocolate, uma receita que acabou sendo exportada para vários países latino-americanos.

- Pô, mas eu sempre como churros na quermesse da minha igreja! - você diz, mas se você ainda não provou esta maravilhosa combinação madrilenha, não sabe o que está perdendo.

Churros de Madri

Habitualmente, os espanhóis tomam o chocolate com churros no café-da-manhã, mas você não precisa madrugar para experimentá-los. As chocolaterias - é assim que se chamam os estabelecimentos que servem churros com chocolate - abrem cedo, mas fecham tarde. É uma ótima maneira para encerrar um dia friozinho em Madri!

Existem inúmeras chocolaterias espelhadas pela cidade, mas você acabará optando por ir nas mais famosas e tradicionais, indicadas abaixo.

Chocolateria San Ginés

Churros de Madri

Esta é, de longe, a mais famosa de Madri e numa ótima localização, não muito distante da Puerta del Sol. Existe desde 1894 e sentar-se nas mesas da calçada e observar o movimento na ruela enquanto saboreia seus churros é o verdadeiro gostinho da Europa.

Uma porção de churros com chocolate sai por volta de 4 euros, mas é churros pra caramba e, se você não for muito esganado, serve um casal. O ideal é pedir um e, se você não estiver satisfeito, pedir outra porção.

Churros de Madri

Como a chocolateria está numa viela, pode ser um pouco difícil encontrá-la, a princípio. O ideal é descer na estação de metrô da Puerta del Sol, subir pela Calle Arenal e virar à esquerda no Pasadizo San Ginés.
Você logo encontrará as mesas na calçada e os garçons servindo esta delícia.

San Ginés
Pasadizo San Ginés 5


La Mallorquina

Não muito longe dali, bem na frente do metrô Puerta del Sol, há a famosa doceria e churreria La Mallorquina, inaugurada na Calle Mayor em 1894, e também muito tradicional por seus churros, chás, sanduíches e sorvetes.
Possui um salão com vista para a praça da Puerta del Sol, que é uma das praças mais animadas da capital espanhola.

Outras churrerias

Existem várias outras chocolaterias famosas em Madri, como La Madrileña (http://www.chocolaterialamadrilena.com/), Churrería Milagros (Cardenal Silíceo, 4), Hermanos Zurro (http://www.churreriahermanoszurro.es/) e La Antigua Churrería (Bravo Murillo, 190), no entanto, como estão um pouco fora do curcuitão turístico, fica a seu critério se vale a pena e se você tem tempo para explorá-las.


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.

4 de janeiro de 2012

Taiwan para Mãos de Vaca - um dia em Tainan? É pouco! - parte 1

Tainan, Taiwan

Tainan é a mais antiga cidade de Taiwan e, se você estiver buscando tradição, a verdadeira China de seu imaginário, este é um ótimo contraponto à modernidade da capital Taipei.

Estive em Taiwan a convite do governo chinês para conhecer e falar sobre o país, e visitar Tainan foi uma grande surpresa e uma maravilhosa experiência a de se embranhar em suas ruelas e, a cada esquina, dar de cara com belíssimos templos.

Como chegar?
Taiwan - trem-bala

Desde de Taipei, a maneira mais fácil e rápida para chegar em Tainan é com o ultramoderno trem-bala da linha Taipei-Kaoshiung High Speed Rail. O tempo de viagem é de 1 hora e 45 minutos, mas o trem é tão confortável e a paisagem no caminho tão bela que o tempo passa voando. O preço de um trecho é mais ou menos de 50 dólares americanos.
No entanto, a estação do trem-bala é um pouco afastada da cidade, então você tem duas opções: 1 - pegar um táxi, que custará em torno de uns 10 dólares, ou 2 - pegar um outro trem que o levará até a estação central de Tainan, e que custará menos de 1 dólar. Você pode fazer a conexão dentro da própria estação do trem-bala.

Onde me hospedei?

Eu dei azar de chegar na cidade na véspera de um grande evento, ou seja, todos os hotéis estavam lotadérrimos. Como não havia feito reserva, tive de procurar bastante até encontrar quarto vago no Hotel Tainan, a uma quadra de distância da estação de trem.
O preço é bastante salgado para os parâmetros taiwaneses, cerca de 100 dólares americanos, mas este acabou sendo um dos poucos luxos que me dei nesta viagem. Valeu a pena, pois é um hotel muito bom, bem localizado e com uma equipe bastante atenciosa.

http://www.hotel-tainan.com.tw/Design/cmain.htm

No entanto, se seu orçamento for muito mais restrito, existem boas opções a partir de 30 dólares pela cidade, basta saber procurar.

O que ver?

Tainan, Taiwan

Sem dúvida, o mais fascinante de Tainan é a viagem no tempo que você realiza ao caminhar por aquelas ruas e visitar seus templos centenários.
Há muito para se ver e a quantidade de pequenos templos é avassaladora. Literalmente, você acabará pulando de templo em templo.

Templo de Confúcio

Tainan, Taiwan

Construído em 1665, este é o mais antigo templo confucionista de Taiwan. É um ambiente extremamente agradável e pacífico, apesar da multidão de visitantes diários.

Tainan, Taiwan

Enquanto a visita ao parque ao redor e aos templos secundários seja gratuita, você terá de pagar para entrar no templo principal, mas é uma bagatela que custa em torno de 1 dólar.

Tainan, Taiwan

O templo fica localizado em Section 1, Fuqian Rd.

Templo Koxinga

Tainan, Taiwan

Não muito longe do templo de Confúcio, você encontrará o templo Koxinga, em homenagem ao herói que libertou Taiwan da dominação holandesa no século XVII e, na minha opinião, um dos mais belos templos de Tainan.

Tainan, Taiwan

Ao redor do templo há um parque com uma fonte de dragão, local bastante tranquilo para sentar-se e descansar, ou refletir um pouco.

Tainan, Taiwan

O templo Koxinga fica também na Section 1 Fuqian Rd., no cruzamento com Kaishan Rd.

Museu National de Literatura Taiwanesa

Tainan, Taiwan

Subindo a Kaishan Rd. em sentido norte, você chegará ao Museu National de Literatura Taiwanesa, com entrada franca e onde sempre há exposições temporárias. Quando estive lá, havia um acervo de obras de Honoré de Balzac traduzida para o chinês, além de uma exposição sobre o desenvolvimento da língua taiwanesa, que é bastante diferente da chinesa e não possui escrita.
O único problema é que todas as legendas e informações estão em chinês, ou seja, só dá para "ler" as figuras.

Este percurso pelo sul de Tainan pode ser feito em metade um dia, com tranquilidade. Conhecer os templos da cidade é uma experiência de paz e reverência.
Uma observação: se você ficou curioso para conhecer estes templos e não pensa em ir para Taiwan tão cedo, no Google Map há a opção de street view dentro dos parques e do templo. Dá uma bela noção do que esperar.


View Tainan in a larger map



Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.



guias NY .PDF