7 de novembro de 2012

Red Light District, o bairro da luz vermelha de Amsterdã


Desde há muito tempo, Amsterdã tem uma reputação de tolerância religiosa e comportamental. Muita coisa que é proibida em boa parte do mundo, em Amsterdã é aceito e feito na frente dos demais.


Um dos bairros mais chocantes para os turistas é o Wallen, também conhecido como Red Light District, ou o bairro da luz vermelha. A cena mais característica que você verá pelas ruas desta região, por suas vielas e becos são as prostitutas nas vitrines, vestidas em lingerie aguardando por clientes.

Para muita gente, pode ser um pouco constrangedor passar ao lados destas moças, muitas com cara de poucos amigos quando veem os turistas, que até chegam a provocar ou mexer com homens acompanhados.

É uma região segura tanto de dia quanto de noite, inclusive, à noite é quando o bairro realmente fica animado, com uma porção de marmanjos andando em grupos por lá.
Tirar foto das prostitutas é proibido e, realmente, não é nada recomendado. Há histórias de gente que já teve a câmera retirada ou destruída por cafetões, ou seja, se você quiser tentar a sorte é por sua conta e risco.


As prostitutas nas vritines estão por todos os lados, tanto nas ruas principais margeando os canais quanto nas vielas. Sinta-se à vontade para explorar a vizinhança, mas sempre fique atento a seus pertences, pois batedores de carteira são um risco, principalmente quando há uma grande aglomeração de turistas.
Se você se animar, os preços dos programas, que não são nada mão de vaca, variam entre 35 e 50 euros para 15 minutos de sexo, mas os valores devem ser negociados diretamente com as garotas.
Além disto, há os shows de sexo ao vivo, que atraem os turistas mais "conservadores", custando a partir de 30 euros por pessoa.


Nesta região há também uma porção de sex-shops, porém os produtos são um pouco mais caros do que você encontrará em farmácias ou em lojas em outras áreas.

Mesmo se você não estiver a fim de consumir os produtos disponíveis nas vitrines do bairro (principalmente porque há cada jaburu!), o Red Light District é tão particular e característico de Amsterdã que faz parte de qualquer roteiro básico de turista ou curioso.

As ruas principais são a Oudezijds Archerburgwal e Oudezijds Voorburgwal (quase todas as ruas e praças de Amsterdã tem nomes impronunciáveis), e as ruelas perpendiculares.


Se você for homem e ficar apertado, outro programa obrigatório (e igualmente constrangedor) é um test-drive nos banheiros públicos que ficam na rua. Você pode acabar virando alvo das fotos dos demais turistas.


Mas não é só de sexo que se faz o Wallen. Ali está localizada a Oude Kerk, esta igreja é o edifício mais antigo da cidade, construída em 1306. No entanto, para entrar, tem de pagar 5 euros, ou seja, veja somente de fora.


Por fim, se bater a fome, caminhando um pouco para oeste, na Warmoestraat, você encontrará o Wok to Walk, um restaurante de comida asiática com filiais em vários países da Europa.


O estilo é de fast-food, com pratos deliciosos e por um preço razoável para Amsterdam.
Você escolhe entre macarrão (noodles) ou arroz (rice), os ingredientes que deseja e o molho. O preço final dependerá do número de ingredientes selecionados, mas um prato individual sai por volta de 10 euros, com a bebida.

Abaixo, há um mapa da região do Red Ligth District, para você se localizar.




Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.


2 comentários via BLOGGER
comente também
  1. Postagem polêmica! hehehe ou não.
    Já havia ouvida falar sobre o Red Light District. Curioso como eles colocam como se fosse mesmo uma mercadoria.
    Ah com certeza devem haver muitos homens pela região à noite, hahaha pelo menos as mulheres sabem onde procurar, rs.
    Nossa, que coisa, por isso que estas fotos parecem terem sido tiradas de forma bem discreta e longe.
    Nossa, mas o que são essas coisas estranhas penduradas?
    Nomes impronunciáveis e ilegíveis, eu confesso que nem me dei ao trabalho, haha
    Contraditório, ruas onde mulheres ficam expostas na vitrine, e uma belíssima igreja.
    E que prato delicioso só de olhar...

    ResponderExcluir
  2. Amsterdã é uma cidade muito doida mesmo.
    Para tirar a foto, eu fingi que estava fotografando a minha esposa e dei o zoom nas prostitutas. Mas havíamos nos certificado que não havia nenhum troglodita por perto. :D

    As coisas penduradas são camisinhas. É uma loja bastante famosa no bairro, com camisinhas de todos os tamanhos e formatos.

    Abraços.

    ResponderExcluir



guias NY .PDF