14 de janeiro de 2011

A Plaza de Armas de Santiago do Chile - Parte 1


A Plaza de Armas de Santiago é o coração histórico e social da cidade.
Há vários edifícios de valor nacional ao redor da praça, mas também atrai uma multidão imensa, que passa a tarde descansando, jogando xadrez, ou assistindo aos artistas de rua. Dali partem também alguns importantes calçadões de pedestres, como a Paseo Ahumada, a Paseo Puente e a Paseo Estado, numa interessante e agradável rede de calçadões do centro, repleta de lojas e restaurantes, que inclui também a Paseo Huérfanos, a uma quadra paralela à Plaza de Armas.


Esta é uma região sempre movimentada e vibrante, excetuando aos finais-de-semana, feriados ou à noite, quando fica tão vazia que chega a assustar. A presença de várias boates e casas de show eróticas na região do centro também contribuem para o clima pesado durante à noite, mas, de dia, é uma área relativamente segura e animada.

Possivelmente, será uma das suas primeiras paradas em Santiago, além de ser também um dos pontos de partida do ônibus turístico de dois andares, que tem um preço bastante abusivo, o Turistik, que hoje custa 18000 pesos (em torno de 36 dólares). Não fizemos este passeio porque este valor nos pareceu um roubo, tendo em vista que é muito fácil se deslocar por Santiago, seja à pé ou de metrô.

Catedral Metropolitana


De longe, o que mais impressiona na Plaza de Armas é a magnífica Catedral Metropolitana de Santiago, tão bela por fora quanto por dentro.


O melhor horário para vê-la em toda sua beleza é de manhã, quando o sol ilumina sua fachada. A entrada na catedral é gratuita (o que deveria ser óbvio, até se visitar o Perú) e, em algumas ocasiões, tivemos a oportunidade de entrarmos nela com missa.


Mesmo se você não for religioso, vale a pena dar uma passada e conferir esta maravilha, herança da colonização espanhola.

Agência do Correio Central


Além da função auto-explicativa de ser uma agência do correio e enviar correspondências, este também é um monumento de valor histórico. Antigamente, era a sede dos governantes do Chile, até transferirem-na para o Palácio de La Moneda.
A entrada é gratuita, esteja você mandando uma correspondência ou não. Além disto, há um pequeno museu postal em seu interior.

Municipalidade de Santiago


Neste local, as autoridades coloniais instalaram o Cabildo, ou seja, a sede da administração colonial no Chile e o cárcere. Ainda hoje, é um edifício destinado à administração comunal.
Não tenho certeza o prédio é aberto à visitação pública, no entanto, numa portinha ao lado, há um escritório de informações ao turista, de onde sai o ônibus Turistik (e onde também se pode comprar o bilhete), além de acesso grátis à internet. Neste escritório, pode-se também conseguir alguns folhetos e mapas de Santiago.

Ask me, informações ao turista


Outra fonte valiosíssima de informações ao turista são os rapazes do Ask Me, que ficam zanzando em seus carrinhos pela Plaza de Armas.
O Leo (na foto) salvou a nossa vida algumas vezes com várias dicas sobre Santiago e sempre foi muito simpático. Inclusive, passamos na Plaza de Armas pouco antes de irmos embora para nos despedirmos dele.
Com o pessoal do Ask Me você também poderá obter mapas da cidade, informações sobre passeios turísticos, e perguntar o que vale ou não vale a pena ser feito em Santiago. O serviço deles é gratuito.


Outro amigo que fizemos na Plaza de Armas foi Javier (bem, este foi o nome nós demos para ele), um cachorro de rua que encontrávamos todas as vezes que passávamos por lá. Você perceberá que existem milhares de cachorros de rua no Chile, mas são todos bonzinhos e bem tratados. Dá vontade de levá-los para casa. Se, por acaso, você encontrar o Javier quando for a Santiago, dê um abraço nele por nós.

***


Santiago's Plaza de Armas is the historic and social core of the city.
There're many interesting buildings surrounding the square, and also there's a huge crowd that spend the day resting, playing chess, or watching the street performers.
It's the starting point of some important pedestrian walks, such as Paseo Ahumada, Paseo Puente and Paseo Estado, and a block further from Plaza de Armas, Paseo Huérfanos, in a very pleasant net of pedestrian walks in downtown, where you can find lots of stores and restaurants.


This sector is always busy and vibrant, excepting during weekends, holidays or at night, when it's so deserted that it can be quite scary. There're many clubs and strip joints, so downtown can be a little tense and weird at night, but during the day it's pretty safe.

Probably, this will be one of your first stops in Santiago; it's also one of the departure points of Turistik, an overcharged double-decker tour bus that costs 18000 pesos (around 36 dollars). We didn't take this bus, it's much cheaper to just walk or take the subway.

Metropolitan Cathedral


By far, the most impressive in Plaza de Armas is the breathtaking Metropolitan Cathedral of Santiago, with an incredible façade and interior.


The best time of the day to visit the Cathedral is in the morning, when the façade is lit by the sun. You don't have to pay to get in the church (which sould be obvious till you travel to Perú), and, in some occasions, service was taking place when we visited it.


Even if you're not a religious person, it's definitelly worth the visit, a remembrance of the Spanish colonization in Chile.

Post Office


Beyond the self-explanatory fact of being a Post Office Agency, where you can send your mail, this is also a historic monument. It used to be the house of the chilean governors, until it was transfered to the Palace of La Moneda.
The entrance is free of charge. There's a small post office museum inside.

Municipalidad de Santiago


In this place, the spanish colonial authorities established the Cabildo, ie. the colonial admistration in Chile, and the jailhouse as well. To this days, this building is still devoted to comunity admnistration.
I'm not sure if the general public can have access to the building interiors, but in a small side-door, there's a touristic information office, one of the Turistik bus departure points (and where you can by the ticket to it), and you can access internet for free. There you can get folders and maps of the city.

Ask me, touristic information


Another source of touristic informations is talking to the guys from Ask Me, who are always wandering in their carts around Plaza de Armas.
Leo (the guy in the picture) helped us a lot with plenty of tips on what to do and where to go in Santiago, a very nice guy. We actually stopped by to say goodbye to him just before leaving Santiago.
You can get maps, informations about sightseeings, and ask any question to the Ask Me folks. It's a free service.


Another friend we made in Plaza de Armas was Javier (well, this was the name we gave to him), a street dog that we met many times in the square. You'll notice there thousands of street dogs in Chile, but most of them are friendly and in good shape. You'll want to take them all home. If, by any chance, you meet Javier while in Santiago, do not forget to give him a hug for us.


Importante: favor ler as Perguntas Frequentes - FAQ.


Um comentário via BLOGGER
comente também
  1. Se tem uma coisa que também me chamou a atenção foram os cães "viralatas"... parecem que foram adestrados para agradarem os turistas e em nada se parecem aos nossos, todos aparentemente bem cuidados e nenhum era de pequeno porte! Quando de nossa visita a Plaza de Armas, um se enredou entre as pernas de uma pessoa do grupo como se ela fosse a própria dona. Outra cena que presenciamos foi na frente da Biblioteca Nacional um cão deitado na rampa de saída de um movimentadíssimo ponto de ônibus e nem aí para o povo!

    ResponderExcluir